Diretor de futebol do Criciúma quer melhor rendimento: "tem que mudar a atitude" - Esportes - Santa

ainda dá11/09/2016 | 07h03Atualizada em 11/09/2016 | 07h03

Diretor de futebol do Criciúma quer melhor rendimento: "tem que mudar a atitude"

Paulo Pelaipe destacou o bom primeiro tempo do Tigre contra o Avaí, mas lembrou da sequência de derrotas que o clube vem sofrendo

Diretor de futebol do Criciúma quer melhor rendimento: "tem que mudar a atitude" Cristiano Estrela/Agência RBS
Foto: Cristiano Estrela / Agência RBS

Não foi somente a derrota deste sábado para o Avaí, por 3 a 0, que deixou o diretor executivo de futebol do Criciúma, Paulo Pelaipe, preocupado. Ao final da partida, ele comentou sobre a sequência de tropeços que o clube tem passado, e sabe que é preciso fazer mais para voltar a subir na tabela.

Lei outras notícias do Criciúma
Acesse a tabela da Série B


— A gente tem que curar as feridas, analisar os erros, conversar de forma clara, transparente, a equipe vem de quatro resultados negativos, não é só o jogo de hoje (ontem). Vou me reunir com o Emerson, com a comissão técnica, vou conversar com o Jaime que é nosso presidente, que toma as decisões, pois nós estamos vendo que a equipe não está bem, e nós temos que melhorar a nossa produção e ter resultados — analisou.

O próprio Pelaipe admitiu que o Criciúma fez uma partida abaixo do que costuma apresentar, sem tirar os méritos do adversário, que soube aproveitar as oportunidades. Para o próximo jogo em casa diante do Oeste – SP, na terça-feira, às 20h30min, a atitude tem que ser outra.

— Mudar tem que mudar, a atitude, a forma de jogar, um resultado desses nós não podemos estar satisfeitos, temos em primeiro lugar pedir desculpa para o torcedor, nós não passamos a semana inteira treinando para vir aqui e ter uma partida de tão baixo rendimento, principalmente na segunda etapa — avaliou.

As mudanças citadas pelo diretor executivo não dizem respeito ao técnico ou ao grupo de jogadores, mas sim de atitude. Segundo Pelaipe, seria um ¿ato de covardia¿ dispensar jogadores e criar um fato novo para desviar a atenção dos problemas. O momento é de ver onde estão os erros e trabalhar para consertá-los.

— Dá para recuperar e vamos recuperar, nós temos obrigação. Temos um compromisso moral, cada um de nós, jogadores, comissão técnica, com o torcedor, com o clube, então o futebol é dinâmico, mas nós nãos cabe outra forma que hoje, ficar ferido, custar o sono a chegar, mas amanhã é um outro dia e nós temos terça-feira um jogo difícil o Oeste, então é uma equipe ótimo treinador, capacitada, que nós temos que dar resposta e é para isso que vamos trabalhar — resumiu. 

 

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteRodrigo Faraco: 12 trabalhos para Marquinhos Santos manter o Figueirense na elite https://t.co/57F3PLMYz0 #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteTécnico do Avaí é cauteloso: "Vamos tentar ganhar o máximo possível" https://t.co/dMn7mdEYuW #LeiaNoSantahá 6 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros