Nos pênaltis, Chapecoense elimina o Independiente e se classifica para as quartas de final da Sul-Americana - Esportes - Santa

Sul-Americana28/09/2016 | 21h40Atualizada em 28/09/2016 | 21h56

Nos pênaltis, Chapecoense elimina o Independiente e se classifica para as quartas de final da Sul-Americana

O goleiro Danilo foi o grande herói da partida, ele defendeu quatro pênaltis

Nos pênaltis, Chapecoense elimina o Independiente e se classifica para as quartas de final da Sul-Americana Sirli Freitas, Especial/
Foto: Sirli Freitas, Especial
darci debona

Numa noite memorável do goleiro Danilo, que pegou quatro de oito cobranças de pênaltis, a Chapecoense eliminou o Independiente e está nas quartas de final da Copa Sul-Americana. Agora, a Chapecoense enfrentará o colombiano Júnior Barranquilla, ainda sem datas divulgadas pela Conmebol.

Confira como foi a partida no nosso lance a lance
Veja como foi o pré-jogo na Arena Condá
Leia mais notícias da Chapecoense

Mesmo antes das cobranças o goleiro teve seu nome gritado nas arquibancadas. E não decepcionou. Ele teve frieza para acertar o canto e garantir a vaga.

— Hoje consegui fazer a leitura certa — disse o goleiro.

O jogo foi muito complicado. A Chapecoense meteu três bolas na trave, levou uma, mas não saiu gol, a decisão foi para os pênaltis.

Durante o jogo teve confusão na torcida visitante. Um bom público compareceu na Arena Condá para ver o segundo jogo da história da Chapecoense contra um time argentino em jogos oficiais

E o clima de Copa Sul-Americana é realmente diferente. O jogo era de decisão de vaga nas oitavas. A torcida vibra a cada lance.

O primeiro tempo de partida foi catimbado, com os dois times marcando forte. O Independiente começou assustando. Rigoni recebeu na esquerda e chutou forte, alto, para boa defesa de Danilo.

Os principais lances da Chapecoense foram com Tiaguinho. Primeiro ele fez bom cruzamento para Canela, que cabeceou no meio do gol, facilitando a defesa de Campaña.

Depois arrancou num contra-ataque e só foi parado com falta, próximo da área. Na cobrança Cleber Santana rolou para Dener concluir e a bola foi na rede, mas pelo lado de fora. Teve até torcedor que comemorou gol.

No segundo tempo a partida começou eletrizante. Logo no primeiro lance o volante Ortiz chutou no travessão, próximo do ângulo. O lance acendeu a torcida argentina, sendo que alguns encararam quase 30 horas de ônibus para assistir ao jogo.

A Chapecoense respondeu com Kempes mas o atacante chutou para fora. Na sequência Rigoni tentou encobrir Danilo e também errou o alvo.

Era lá e cá. Em cobrança de escanteio Filipe Machado tocou para o gol e a bola bateu no travessão, bateu no chão mas não entrou.

Cleber Santana também tentou em cobrança de falta, a bola passou pelo goleiro Campaña e beijou a trave.

Por volta dos 20 minutos houve uma confusão na arquibancada visitante. Primeiro teria ocorrido uma briga entre torcedores, a polícia tentou intervir e depois houve briga de torcedores com a polícia. De repente os policiais que estavam no campo ou em outros locais do estádio foram chamados para reforçar o efetivo e houve bastante violência na arquibancada dos visitantes. A polícia chegou a usar spray de pimenta.

O jogo parou e até os jogadores do Independiente foram pedir para acalmar os ânimos. Rigoni estava preocupado com familiares.

Depois de 12 minutos o jogo foi retomado. Bruno Rangel, que entrou no lugar de Kempes, recebeu dentro da área mas bateu por cima.

A Chapecoense insistia mas o gol não saía. Cleber Santana arriscou de fora da área mas a bola foi no travessão. Como bola na trave não altera o placar, o jogo ficou no 0 a 0, mesmo placar do jogo de ida,e a decisão foi para os pênaltis.

Willian Thiego começou a série de cobranças chutando na trave. Mas Danilo pegou a cobrança de Benitez. Campaña também pegou o chute de Cleber Santana. Vera e Filipe Machado converteram. Danilo pegou o chute de Rigoni. Dener e Figal converteram. Bruno Rangel e Cuesta também. Na sexta cobrança Campaña defendeu a cobrança de Gil. Danilo também pegou o chute de Sanchez Miño. Biteco e Toledo fizeram. Tiaguinho converteu. E Danilo pegou a cobrança de Tagliafico, garantindo a classificação para as quartas de final da Copa Sul-Americana.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE (0) 5

Danilo, Gimenez, Filipe Machado, Willian Thiego e Dener; Josimar (Gil), Matheus Biteco e Cleber Santana; Canela (Lourency), Tiaguinho e Kempes (Bruno Rangel)

Técnico: Caio Jr

INDEPENDIENTE (0) 4

Campaña, Toledo, Figal, Cuesta e Tagliafico; Ortiz (Barco), Diego Rodríguez e Cristian Rodriguez (Sanchez); Meza (Benitez), Rigoni e Vera

Técnico: Gabriel Milito

Arbitragem: Roddy Zambrano, auxiliado por Luís Vera e Julio Macias (trio do Equador)
Cartões amarelos: Willian Thiego (C), Figal (I)
Local: Arena Condá, em Chapecó
Público: 10.530
Renda: R$ 192.840

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros