Chapecoense encara o Palmeiras, que luta para ficar com o título do Brasileirão - Esportes - Santa

Decisão27/11/2016 | 07h40Atualizada em 27/11/2016 | 07h40

Chapecoense encara o Palmeiras, que luta para ficar com o título do Brasileirão

Time paulista precisa vencer a Chapecoense para ser campeão nacional

Chapecoense encara o Palmeiras, que luta para ficar com o título do Brasileirão Arte/DC
Foto: Arte / DC

Se a última sexta-feira foi marcada pelo Black Friday, neste domingo teremos o Green Sunday. Mas aqui é Brasil, então é domingo verde mesmo, com todas atenções voltadas para dois Verdões: o paulista Palmeiras e o catarinense Chapecoense. O duelo marcado para o Allianz Parque, às 17h, pode definir o título Brasileiro. Um simples empate garante ao time treinado pelo técnico Cuca a festa antecipada e uma conquista que o clube não comemora desde 1994.

Mas o adversário, comandado por Caio Júnior, não vai ser mero coadjuvante. A Chape já é o time adotado por todos os brasileiros desde que chegou às finais da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, da Colômbia. Agora, ganha reforço na torcida por parte dos santistas, que ainda sonham com alcançar os palmeirenses. O Peixe está a seis pontos de distância e visita o Flamengo, no mesmo horário, no Maracanã.

À Chapecoense cabe colocar água no chope dos paulistas e há motivo para tentar mais uma façanha num ano repleto de bons momentos. A equipe luta por vaga na Libertadores via Brasileiro, pois só garantirá o mesmo objetivo na Sul-Americana se for campeã. Na Série A, a meta para chegar ao sexto lugar passa pela conquista dos três pontos, já que chega ao jogo com 52, contra 55 de Botafogo e Atlético-PR, respectivamente quinto e sexto colocados. No meio do caminho, com 54, ainda está o Corinthians. O Timão enfrenta justamente o rubro-negro atleticano, já o Bota recebe a Ponte Preta.

Na final da Copa Sul-Americana, a Chapecoense deve priorizar o jogo de quarta-feira, contra o Atlético Nacional. Mas não vai desmobilizar o grupo no Brasileirão. Caio Júnior disse que a meta no Brasileirão passou para 56 pontos. Para isso, teria que empatar uma e vencer outra, contra Palmeiras e Atlético-MG. O técnico deve poupar jogadores que possam ter um desgaste maior, caso de Cleber Santana e atletas que voltaram recentemente de lesão, como Gil e Ananias, além de Tiaguinho, que se recupera de uma lesão na coxa direita. Por opção de revezamento, Kempes deve dar lugar a Bruno Rangel.

Já entre os paulistas, Cuca testou modificações importantes na escalação titular. O zagueiro Edu Dracena, o lateral-direito Fabiano e o atacante Erik foram as principais novidades.

Dracena foi utilizado na vaga do colombiano Yerry Mina, que se recupera de lesão na coxa esquerda. Fabiano entrou na lacuna aberta por Tchê Tchê, que sente dores musculares. Com essa troca, Jean trabalhou no meio de campo. Por fim, Erik treinou na vaga de Róger Guedes por opção do técnico. Tanto Mina quanto Tchê Tchê são dúvidas para o jogo que vale o título.

Houve ainda uma outra mudança em relação à escalação da última partida: o volante Thiago Santos iniciou o trabalho como titular, na vaga de Cleiton Xavier. O meia, porém, também foi testado entre os titulares.

Grita mais alto, Danilo

Um quer marcar o gol do título, outro quer mostrar porque é considerado atualmente um dos melhores goleiros do Brasil. Dudu, que fez o gol contra o Botafogo, na última rodada, e deixou o Palmeiras quase com o título na mão, quer voltar a brilhar diante de seu torcedor. Já Danilo, que fechou o gol no último jogo da Chape, garantindo vaga na final da Sul-Americana, diante do San Lorenzo, pretende estragar a festa do rival.

Para Dudu, são 108 jogos pelo Palmeiras, 25 gols, 24 assistências, uma Copa do Brasil já conquistada e um título brasileiro bem perto. Se alguém achava que o investimento na contratação arriscado, os números do camisa 7 provam que o clube acertou em cheio no chapéu que deu em Corinthians e São Paulo. E ele sabe disso.

– Acho que foi bem gasto o dinheiro. Espero que no futuro, se eu for vendido, eles possam pegar de volta. Mas quero ficar bastante tempo aqui e fazer história – disse o atacante.

Já o goleiro, que chegou ainda na Série B de 2013, onde jogou apenas uma partida, já completou 151 jogos no clube.

Ele ajudou a Chapecoense a permanecer na Série A e virar a sensação da América do Sul. Sua relação com a cidade é tão forte que até um filho chapecoense ele tem: Lorenzo, que está com dois anos. Danilo está pronto para mais um desafio:

– É um momento mágico para o clube, para nós jogadores, temos que curtir, mas também manter a concentração para o Brasileiro e para as finais – avisa o camisa 1 da Chape.

Leia mais

Vice de futebol da Chapecoense lembra promessa de Cleber Santana: "Ele disse que chegaríamos à final"
Pelas redes sociais, Chapecoense zoa eliminação do time do Papa
Caio Júnior se emociona com torcedores da Chapecoense

 
 

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteChapecó prepara velório coletivo de vítimas de acidente aéreo https://t.co/5LYHJ9eHmW #LeiaNoSantahá 8 diasRetweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteIdentificação das vítimas da queda do avião será por meio de impressões digitais https://t.co/eqQU3nPA5l #LeiaNoSantahá 8 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros