Técnico relembra trajetória do Avaí na Série B e agradece torcida - Esportes - Santa

Será que ele fica?27/11/2016 | 15h41Atualizada em 27/11/2016 | 15h41

Técnico relembra trajetória do Avaí na Série B e agradece torcida

Claudinei Oliveira tem contrato com o Leão até 31 de dezembro

Técnico relembra trajetória do Avaí na Série B e agradece torcida André Podiacki/Agência RBS
Foto: André Podiacki / Agência RBS

O técnico Claudinei Oliveira terminou o ano invicto no Estádio da Ressacada. No último domingo, no jogo de despedida do Avaí da Série B, o empate com o Brasil de Pelotas por 1 a 1 manteve a invencibilidade do treinador em Florianópolis. Ao todo, Claudinei dirigiu o time azurra em 17 partidas (nove em casa): 12 vitórias (oito em casa), quatro empates (um em casa)e apenas uma derrota (fora de casa).

O resultado da última rodada deixou o Avaí com o vice-campeonato da Série B, com 66 pontos somados. Em entrevista coletiva após o duelo com o Brasilo de Pelotas, Claudinei relembrou a trajetória do time e disse que, no jogo com o Vila Nova, pela 32ª rodada, acreditou que era possível conquistar o acesso.

- O jogo contra o Vila Nova, gol do Tatá no último minuto. É a coerência, ele estava treinando bem. E a gente sempre opta pelo merecimento. Ganhar aquele jogo do Vila, de virada, do jeito que ganhamos, fizemos quatro pontos fora de casa, contra o Vasco. Para o torcedor o que deu mais confiança foi o jogo contra o Náutico. Quando todo mundo entendeu que as coisas estavam sendo corretas, todo mundo abraçou a ideia e as coisas convergiram - relembrou.

Agora, a expectativa é se Claudinei será o treinador do Avaí na Série A de 2017. Com o contrato até 31 de dezembro deste ano, o profissional diz não ter pressa e aponta vontade em permanecer na Ressacada.

- Não tem prazo para acertar, a gente vai conversando. Eu fui bem claro, não tive nenhuma proposta, mas se tiver agora, uma coisa, que é boa para mim, não vou fazer leilão com o Leão. Vou agradecer e vamos tomar uma decisão. Ficarei muito feliz de permanecer aqui, é o caminho mais normal das coisas caminharem. Eu nunca dou muita certeza de nada, pois a gente não sabe o dia de amanhã. Eu sei ser grato, eu vim em um patamar em termos financeiros que não estava recebendo, mais baixo, não foi nenhum favor, acreditei em mim e é lógico que você quer a sua valorização que é a coisa mais normal - disse.

Claudinei finalizou agradecendo a torcida avaiana, que compareceu em peso à Ressacada no jogo em que a renda seria destinada ao volante Renanzinho, que recentemente foi diagnosticado com um tumor no cérebro. O técnico também lembrou os jogos fora, em que os torcedores também estiveram presente.

- Lá em Londrina foi sensacional, um cara saiu da Inglaterra, da Argentina, enfrentou a estrada. Só tenho que agradecer ao torcedor. Em alguns momentos eles carregaram o time no colo. Eles tiveram esse carinho com a equipe. Só tenho a agradecer. Só com todo mundo se ajudando, que o Avaí vai ficar dois, três, 10 ou 20 anos na Série A. Só assim que muda a história do Avaí.

Leia mais notícias do Avaí
Avaí se despede da Série B com empate por 1 a 1 com o Brasil-RS
Avaí x Brasil de Pelotas: veja como foi o minuto a minuto do jogo
Após acesso, presidente do Avaí quer ser campeão do Estadual
Vídeo: resumão de imagens do acesso à Série A

Clique na imagem abaixo e acesse o especial do Avaí

Foto: Arte / DC


pan>


 
 

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteChapecó prepara velório coletivo de vítimas de acidente aéreo https://t.co/5LYHJ9eHmW #LeiaNoSantahá 5 diasRetweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteIdentificação das vítimas da queda do avião será por meio de impressões digitais https://t.co/eqQU3nPA5l #LeiaNoSantahá 5 diasRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros