Marlon, do Criciúma, elogia metodologia de Deivid: "Similar a do Micale e do professor Tite" - Esportes - Santa

Versão mobile

pré-temporada13/01/2017 | 17h51Atualizada em 13/01/2017 | 17h57

Marlon, do Criciúma, elogia metodologia de Deivid: "Similar a do Micale e do professor Tite"

Lateral-esquerdo treina com uma máscara de proteção, depois de passar por uma nova cirurgia no nariz

Marlon, do Criciúma, elogia metodologia de Deivid: "Similar a do Micale e do professor Tite" Fernando Ribeiro / www.criciuma.com.br / Divulgação/Divulgação
Foto: Fernando Ribeiro / www.criciuma.com.br / Divulgação / Divulgação

Na preparação para a temporada 2017, o Criciúma se adapta a uma nova metodologia de trabalho. Sob o comando do técnico Deivid, os jogadores buscam organização e compactação dentro de campo, aos moldes do novo treinador. O lateral-esquerdo Marlon, que foi chamado para a Seleção sub-20 no ano passado e também participou da temporada de treinamentos da seleção principal antes da Olimpíada do Rio, continua no elenco. Após alguns dias de treinamento com Deivid, ele elogia a maneira do novo técnico trabalhar.

— Ele é um treinador que está trazendo uma metodologia nova de trabalho, similar à do Micale e do professor Tite, que são trabalhadas na seleção de base. É uma coisa nova, boa para os atletas terem conteúdo tático novo, vai ser importante. Esse ano a tecla mais forte é buscar o acesso, mas o primeiro passo é o título catarinense. Acredito que tendo uma boa compactação, um bom plano de jogo, a gente vai conseguir esse objetivo — disse.

Entre os reforços para a temporada, ainda não chegou ninguém para a posição de Marlon. A intenção da diretoria do clube é trazer mais alguém para atuar na lateral-esquerda, posição que ficou sem atleta de origem após a lesão de Marlon, que precisou passar por uma cirurgia no rosto.

— É necessário até porque durante a temporada passada a gente tinha essa carência, o Niltinho conseguiu suprir muito bem, o Giaretta também quando foi necessário. Creio que a gente tem que ter um leque maior para que o professor possa fazer um bom trabalho — comenta.

Há pouco mais de um mês, Marlon passou por uma nova cirurgia no nariz para corrigir uma deficiência na respiração. O atleta estava com a capacidade respiratória abaixo do recomendado para atletas de alto rendimento, e durante a recuperação irá utilizar uma máscara protetora.

— Nos cinco primeiros jogos ainda vou usar a máscara, até os enxertos ficarem fazendo parte do osso. A máscara vai me ajudar, mas não vejo a hora de me livrar dela — brinca o jogador.

Leia mais:
Zagueiro do Criciúma promete entrosamento no setor defensivo
Uma semana depois da reapresentação do Criciúma, Ruan ainda não chegou ao clube
Organização é o mantra de Deivid no comando do Criciúma


Jornal de Santa Catarina
Busca