Surfista do Saco dos Limões vence Rip Curl Grom Search na Joaquina  - Esportes - Santa

Versão mobile

Moleques do surfe29/01/2017 | 16h52Atualizada em 29/01/2017 | 19h20

Surfista do Saco dos Limões vence Rip Curl Grom Search na Joaquina 

Competição para adolescentes trouxe Gabriel Medina de volta a Florianópolis, que acompanhou a irmã de 11 anos 

Surfista do Saco dos Limões vence Rip Curl Grom Search na Joaquina  Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Lucas Vicente dropa onda enquanto é acompanhado por drone Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

Um dos principais campeonatos para promessas do surfe no Brasil encheu a praia da Joaquina com moleques surfistas de 10 estados neste final de semana. E o vencedor da primeira etapa do Rip Curl Grom Search na categoria mirim foi o manezinho do Saco dos Limões Lucas Vicente, de 14 anos. O garoto desembarcou direto do Havaí para as ondas da Joaquina.

— Já é minha quarta temporada no Havaí e é sempre bom ir para lá porque é uma onda diferente, então tu evolui muito, e aí quando volta para o nosso mar tu já sabe o que fazer — revelou o atleta que começou a competir logo aos 5 anos.

Lucas Vicente, morador do Saco dos Limões, venceu primeira etapa do Grom Search Foto: Diórgenes Pandini / Agencia RBS

Esse é o campeonato que revelou o maior ídolo do esporte no País, Gabriel Medina. Neste domingo, o Grom Search trouxe o atleta de volta a Florianópolis, desta vez como patrocinador da competição e também como familiar da Sophia, de 11 anos, que disputou pela categoria feminina. Também competiram outros 12 catarinenses além do Lucas, entre eles o atual campeão, Leo Barcelos, que irá representar o Brasil na etapa internacional.

— É muito legal ver um campeonato como o Rip Curl acontecer aqui na Joaquina, é uma praia que eu gosto, já fui muito feliz aqui competindo e também já fiz parte do Grom Searh quando era amador. É um campeonato super importante, alguns amigos meus que fazem parte do circuito mundial também já passaram por ele. Por isso fico feliz de estar aqui — destacou o paulista de Maresias, que foi campeão mundial do Grom Search em 2010.

O domingo começou com muita chuva no leste da Ilha. O sol apareceu somente no final da manhã. Mas mesmo com o tempo melhorando, a irmã de Medina não teve sorte. Ainda muito pequena, a surfista não conseguia manobrar nas ondas altas da Joaquina e disputar com meninas até 5 anos mais velhas que ela. Acabou saindo do mar antes do tempo da bateria terminar e chorou com o mau resultado.

— Esse mar aqui é muito grande, não deu! — lamentou a caçula da família Medina, enquanto caminhava de volta para o hotel acompanhada do pai, Charles Saldanha.

— Eu sou apenas uma surfista normal como qualquer outra. O sobrenome Medina não pesa em nada — garantiu a menina.

Irmã de Gabriel Medina, Sophia desistiu da prova antes da bateria terminar  Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

— Hoje eu tenho oportunidade de assistir minha irmã indo atrás do que eu estava buscando no passado. Os toques que eu dou são básicos: falo para ela se divertir, fazer o melhor dela e sem pressão — destaca Gabriel Medina.

No final do evento, o atleta retornou para Maresias, onde na terça-feira inaugura o Instituto Gabriel Medina, que irá atender 38 atletas de forma gratuita durante todo o ano.

— Sempre gostei de ajudar, e o instituto é o lugar para fazer isso. No Brasil a gente não tem muita oportunidade. Eu queria que no começo da minha carreira eu tivesse um lugar desses para treinar e me alimentar.

As próximas etapas do Rip Curl Grom Search acontecem em 11 e 12 de fevereiro na Praia de Geribá, em Búzios (RJ), e em 11 e 12 de março na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP). O campeão irá representar o Brasil na etapa internacional em 2018.

Imbituba representará novamente o Brasil

Leo Barcelos, 3º na primeira etapa do Grom Search, foi o campeão da competição no ano passado e representará o Brasil Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

E quem irá defender o País neste ano é o catarinense de Imbituba Léo Barcelos, de 16 anos. O moleque ganhou nada mais do que as três etapas do Rip Curl no ano passado, conquistando assim a vaga. Desta vez, ficou em 3º na categoria mirim.

— A expectativa é grande. Todos os campeonatos do Rip Curl Internacional são em locais irados, com ondas muito boas. Ainda não se sabe onde vai ser, mas eu espero que seja na Indonésia — deseja.

Léo Barcelos iniciou no surfe com o pai, Marcelo, aos 5 anos, apenas para brincar. Começou a competir aos 9 e aí já passou a treinar diariamente. Atual campeão do Rip Curl no Brasil, também venceu o imbitubense e é vice catarinense. Já viajou para treinar em países como Peru, Havaí e Indonésia. Agora fará o primeiro campeonato fora do Brasil.

Nas areias da Joaquina, era acompanhado pelos pais, que investem forte na carreira dele e do irmão mais novo, o Vinícios, de 14 anos, que já foi campeão catarinense.

— No começo a gente acompanhava nas viagens, mas agora é bom, até para o desenvolvimento deles, irem sozinhos. Eles já fazem até a própria comida — destacou pai, Marcelo Barcelos.

Antes de Leo, o título do Rip Curl também esteve nas mãos de um imbitubense. Anderson Junior acabou ficando em 5º no mundial disputado no Havaí.

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteNeymar, Cavani e pênaltis: PSG atravessa primeiro maremoto https://t.co/JcrI1h8f7O #LeiaNoSantahá 18 minutosRetweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteBasquete de Joinville tem novo adversário na primeira rodada do NBB https://t.co/rY9n7uo66Z #LeiaNoSantahá 33 minutosRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros