Léo Moura marca no fim, e Grêmio empata em 1 a 1 com o Novo Hamburgo - Esportes - Santa

Versão mobile

Tudo igual22/03/2017 | 23h36Atualizada em 23/03/2017 | 12h28

Léo Moura marca no fim, e Grêmio empata em 1 a 1 com o Novo Hamburgo

Equipe de Renato Portaluppi ocupa o terceiro lugar do Gauchão

Léo Moura marca no fim, e Grêmio empata em 1 a 1 com o Novo Hamburgo André Ávila/Agencia RBS
Foto: André Ávila / Agencia RBS

O Grêmio arrancou um empate do líder do Gauchão. No Estádio do Vale, O Novo Hamburgo abriu o placar com Juninho, mas Léo Moura, ao final do jogo, empatou. Com o resultado, o Grêmio segue em terceiro na tabela. O próximo jogo será no sábado, contra o Juventude, na Arena.

Mesmo com o desfalque de Lucas Barrios, Renato manteve Luan recuado na linha de meias, ao lado de Ramiro e Pedro Rocha, contra o líder do Gauchão. O treinador optou por usar Everton como homem mais avançado, dando sequência a seu novo desenho de meio-campo. 

Leia mais:
Veranópolis empata com o Passo Fundo, que segue na lanterna do Gauchão
Juventude perde para o Cruzeiro em Gravataí e fica com a posição no G-8 ameaçada
Victor Bobsin, o próximo volante da "linha de produção" do Grêmio

E desde o início, o quarteto de ataque gremista se procurou no gramado do Estádio do Vale. Com velocidade, os garotos alternavam posições para confundir a marcação do Novo Hamburgo. Tanto que, na primeira chegada do Grêmio, aos sete minutos, foi Everton quem serviu Pedro Rocha, que concluiu por cima do gol. Depois, Luan fez bom lançamento a Ramiro, que não conseguiu alcançar. 

Com marcação alta, o Grêmio inibia a saída de bola do líder do Gauchão, que esbarrava na dupla Thyere e Kannemann a cada tentativa de ataque. A equipe de Renato teve ótima chegada aos 19 minutos, quando Ramiro, de dentro do círculo central, fez um lançamento primoroso para Pedro Rocha, que avançou com a bola dominada, mas esbarrou no goleiro Matheus, que fez bela defesa.

Apesar do maior volume ofensivo, o Grêmio carecia de qualidade nas conclusões para abrir o placar. O Novo Hamburgo até tomou para si a posse de bola no final do primeiro tempo. No entanto, as chegadas pelo lado esquerdo, principalmente com o lateral Assis, não levaram perigo ao goleiro Léo. Nem mesmo quando Luan perdeu a bola no meio-campo, Branquinho foi capaz de aproveitar a chance.

— A gente está impondo nosso ritmo. Só temos que acertar o último passe para fazer o gol — disse Pedro Rocha a caminho do vestiário.

O técnico Renato voltou para o segundo tempo com a mesma escalação. Mas com a mesma falta de pontaria. A primeira chegada foi do Novo Hamburgo, em cobrança de falta de Assis que explodiu na barreira. Aos oito minutos, o Grêmio levou perigo pelo alto: em escanteio cobrado por Léo Moura, Michel escorou de cabeça pela linha de fundo.

Mas era pouco. Por isso, o técnico Renato apostou em Gata Fernández e em Fernandinho, tirando Pedro Rocha e Jailson da equipe. No entanto, quem cresceu foi o Novo Hamburgo. 

O líder do Gauchão teve chance preciosa aos 17, quando Branquinho recebeu dentro da área e venceu Léo, mas Thyere salvou em cima da linha. Aos 21, o Novo Hamburgo chegou com Renan, que recebeu na área, mas Léo realizou a defesa.

O gol não demorou a sair. Aos 28, Conrado aproveitou erro de passe de Gata Fernández e lançou Juninho, que teve competência para desviar de Léo e sair para o abraço. O técnico Renato ainda mandou Lincoln a campo. E o time cresceu de produção.

Aos 45 minutos, após cruzamento de Marcelo Oliveira, o veterano Léo Moura apareceu como centroavante na área para decretar o empate e salvar o Grêmio.

*ZHESPORTES

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros