Augusto Ittner: O gol de Ricardo Lima e a possível inspiração para o Metropolitano - Esportes - Santa

Versão mobile

Jogo decisivo08/04/2017 | 07h01

Augusto Ittner: O gol de Ricardo Lima e a possível inspiração para o Metropolitano

Zagueiro marcou gol decisivo que livrou Verdão do rebaixamento em 2016, justamente contra a Chapecoense

Augusto Ittner: O gol de Ricardo Lima e a possível inspiração para o Metropolitano Sidnei Batista/Divulgação
Hoje atuando no Uruguai, Ricardo Lima sugere motivação aos atletas para escapar do rebaixamento Foto: Sidnei Batista / Divulgação

Ele não foi um ídolo. Longe disso. Muito longe. Mas seu nome ficou marcado por um simples motivo: um gol. Haviam se passado 47 minutos e 30 segundos da etapa final do jogo entre Metropolitano e Chapecoense, no Estádio João Marcatto, quando um despretensioso escanteio mal cobrado na segunda trave vira um passe para Rafinha. O atacante, então, corta para a perna direita e cruza na canhota de Ricardo Lima, que naquele momento marcava um dos gols mais importantes da história do Metrô.

Ricardo Lima já foi embora. Hoje atua pelo River Plate do Uruguai, mas aquele feito que completará um ano na segunda-feira precisa servir de exemplo aos jogadores que estarão em campo no domingo. Nada é impossível quando a gente fala de futebol – muito menos de Metropolitano, o clube das vitórias impossíveis e das derrotas catastróficas. Não importa o fato de a Chapecoense ser líder do returno, empolgadona por conta das seis vitórias consecutivas ou do fato de disputar nada mais, nada menos que a Libertadores da América.

É hora de repetir as atuações heroicas ao longo da curta história do clube para garantir um feito que pode tirar o Metrô da zona do rebaixamento.

Direto da Cisplatina, Ricardo Lima enviou um áudio à coluna em que relembra o momento vivido pelo time naquele 10 de abril do ano passado. De quebra, mandou um recado aos atletas. Que sirva de inspiração e seja mais um fator motivador para que o clube escape da degola.

"Não joguem a toalha. Sei que às vezes a gente passa por muita dificuldade, mas dentro do campo temos que esquecer tudo e fazer acontecer. Dar a vida, pensar na família, nos filhos, na esposa, na mãe, no pai, nos irmãos, e arrancar motivação deles. Não é difícil. Não é impossível. O jeito é se doar mais. Quem dá 100%, dê 110%. Quem dá 80%, dê 100% e quem já dá 200%, dê 220%".

Ricardo Lima, ex-zagueiro do Metropolitano

JORNAL DE SANTA CATARINA

Jornal de Santa Catarina
Busca