Blumenau bate o Santos-AP no Galegão e volta ao G-4 da Liga Ouro - Esportes - Santa

Basquete04/04/2017 | 22h01Atualizada em 04/04/2017 | 22h42

Blumenau bate o Santos-AP no Galegão e volta ao G-4 da Liga Ouro

Time da casa reencontrou a vitória e derrotou o Santos-AP por 81 a 70

Blumenau bate o Santos-AP no Galegão e volta ao G-4 da Liga Ouro Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Minutos antes de a esfera alaranjada começar a quicar pelas bandas da Alberto Stein, os olhares e ouvidos mais atentos e com uma leve condição de vidência já podiam prever o que iria fazer parte do enredo da agradável noite de basquete que viria a seguir. Ao som das batidas no melhor estilo gueto dos Estados Unidos, os norte-americanos Stocks e Gaines já indicavam o protagonismo.

Com alegria nas pernas – e nos braços também, ué – e o gingado peculiar dos ianques – dá pra chamar de street samba, não? – os recém-contratados aliaram o talento ao entrosamento para fazer Blumenau reencontrar a vitória: 81 a 70 e as pazes com a Liga Ouro – divisão de acesso ao Novo Basquete Brasil (NBB).

O adversário era o Santos-AP, time que os blumenauenses já haviam vencido no início da competição por 72 a 65. E se até mesmo sem os filhos da terra do Tio Sam a vitória já havia vindo, com a dupla a história só foi um pouco mais tranquila. Um pouco. Com o placar favorável desde os primeiros minutos de jogo, a equipe de Blumenau abusou de desperdiçar bolas fáceis e errar ofensivamente.

A vantagem por oito pontos ao fim do primeiro tempo (35 a 27) poderia, sem muitos problemas, ter sido maior. E o técnico Serjão sabia disso, tanto que antes mesmo do fim do segundo quarto pediu tempo e deu orientações aos jogadores ao seu estilo: tom um pouquinho mais elevado que o normal, cara feia e murros na cadeira. Até o tiozão com aparelho auditivo no último degrau do Galegão pôde ouvir. Embora sem entender nada, é verdade, os americanos sabiam que a voz do ¿Mr. Big Sérgio¿ tão grave quanto o Sol 3 de um violino significava que algo tinha que mudar. E mudou.

— Precisava fazer isso naquele momento, porque quem entrou em quadra podia até estar com muita vontade, mas estava sem concentração. Não se pode desperdiçar oportunidades e dar ao adversário cestas fáceis para fazer —argumenta o treinador de Blumenau.

Menos afobado do que no início dos quiques da pelota, o time blumenauense acertou a mão logo no início do terceiro período, desestabilizou os amapaenses e construiu uma vantagem que chegou a ser de 19 pontos e consolidou a vitória. Com 24 pontos, o ala Tarvin Gaines, de Blumenau, foi o cestinha do jogo. Adivinha quem foi o segundo atleta do time blumenauense que mais pontuou? Acertou quem chutou o outro american boy: Deonta Stocks, com 17.

O triunfo recoloca Blumenau no G-4 da Liga Ouro com 10 pontos – dois a mais em comparação a Joinville, que joga no sábado, também contra o Santos-AP, em casa.

Já os blumenauenses têm quase uma semana de folga, e voltam à quadra na terça-feira da próxima semana, às 20h, novamente em casa, mas dessa vez contra o Contagem Towers-MG, única equipe que não enfrentou até agora na divisão de acesso ao NBB.

 
 

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteClaudinei Oliveira e Vagner Mancini: os estreantes na finalíssima de Santa Catarina https://t.co/k9qztRQQqz #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteAvaí e Chapecoense colocam experiência e garra em campo na final do Catarinense https://t.co/K7SX4RZO7O #LeiaNoSantahá 7 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros