Catarinenses se destacam pelo uso dos jogadores da base - Esportes - Santa

Versão mobile

Futebol05/04/2017 | 21h32

Catarinenses se destacam pelo uso dos jogadores da base

Por motivos diferentes, clubes ampliam a utilização de pratas da casa na disputa do Estadual


Candidato ao título do returno do Campeonato Catarinense, o Joinville tem uma peculiaridade em relação às outras grandes forças do Estado. Neste Estadual, o Tricolor do Norte foi o time que mais apostou em talentos revelados nas categorias de base. Em 15 partidas, o técnico Fabinho Santos utilizou 28 jogadores. Metade deles é prata da casa.

Mas qual é a razão de o Joinville investir tanto na base em 2017? A resposta mais óbvia é a necessidade. Rebaixado à Série C no ano passado, a direção do clube viu as receitas diminuírem consideravelmente. Hoje, o Tricolor gasta aproximadamente R$ 370 mil em salários para atletas e comissão técnica, orçamento mais baixo entre os cinco grandes do Estado. A solução foi tomar a decisão caseira.

Por enquanto, a estratégia de salvação tem funcionado. Jovens como Marlyson, Matheus, Breno e Roberto formaram um bom time ao lado dos experientes Danrlei, Kadu e Aldair, também crias da base do JEC.

Em situação parecida está o Criciúma. Desde a queda para a Série B, no fim de 2014, o Tigre viu as receitas despencarem. Em meio à pouca arrecadação, o presidente Antenor Angeloni deixou o comando do clube. O novo gestor, Jaime Dal Farra, assumiu o Criciúma com a missão de manter o Tigre na Série B e dar oportunidade aos talentos que, por tradição, o Criciúma revela.

O saldo ainda é visto neste Estadual. Dos 30 atletas utilizados por Deivid, 13 vieram da base. Os mais rodados são Marlon, Barreto e Douglas Moreira.

Campeão do turno, o Avaí se destaca pela mescla entre atletas experientes (responsáveis pelo acesso à Série A) com talentos que pedem passagem na equipe. Neste Estadual, Claudinei Oliveira utilizou 31 atletas, dos quais 12 são formados na base avaiana. Alguns deles são muito experientes – casos do capitão Marquinhos, do lateral Gustavo Santos e do atacante Romulo. Outros, aos poucos, estão se firmando: Renato Júnior, Lucas de Sá, Devid e Vitor.

O Figueirense usou 11 atletas da base no Catarinense entre os 29 escalados até aqui. A mudança na comissão técnica e os resultados ruins prejudicam a sequência de Dudu, Henrique Trevisan, Matheusinho, João Pedro e Índio. Por enquanto, só o experiente Bruno Alves tem a total confiança dos alvinegros.

Na Chapecoense, por motivos óbvios, quase não há atletas da base. Num elenco novo, Vagner Mancini foi obrigado a insistir na repetição dos recém-contratados para dar ritmo e entrosamento. Dos 25 utilizados pelo comandante, apenas Douglas Grolli, recontratado junto à Ponte Preta, surgiu na base do Verdão.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Futebol 21/02/2017 | 21h19

Pelo fim da insatisfação no JEC

Nono colocado, Tricolor tenta vencer o Inter de Lages para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Catarinense

Futebol 05/02/2017 | 19h06

Mais eficiente, Criciúma derrota o JEC

Clássico no Estádio Heriberto Hülse contou com gol solitário de Jheimy, no primeiro tempo

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteAubameyang faz três e líder Dortmund goleia Mönchengladbach https://t.co/XuBgGhWuGr #LeiaNoSantahá 41 minutosRetweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteReal Madrid reencontra vitória com dois gols de Ceballos https://t.co/R4ZK1flsWz #LeiaNoSantahá 1 horaRetweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros