'Espero que tomem as medidas cabíveis', diz Neto Volpi sobre oferta para sofrer gols contra o JEC - Esportes - Santa

Versão mobile

Campeonato Catarinense08/04/2017 | 22h22Atualizada em 08/04/2017 | 22h24

'Espero que tomem as medidas cabíveis', diz Neto Volpi sobre oferta para sofrer gols contra o JEC

Goleiro teria recebido proposta para ganhar R$ 15 mil caso levasse dois gols contra o Joinville

'Espero que tomem as medidas cabíveis', diz Neto Volpi sobre oferta para sofrer gols contra o JEC Maykon Lammerhirt/Agencia RBS
Neto Volpi atuou neste sábado contra o Joinville Foto: Maykon Lammerhirt / Agencia RBS

Após perder para o JEC por 3 a 1 na noite deste sábado na Arena Joinville, o goleiro Neto Volpi, do Inter de Lages, falou sobre a polêmica de ter recebido uma oferta em dinheiro para sofrer dois gols contra o time tricolor. O jogador lamentou existir essa situação externa que buscava influenciar no resultado do jogo dentro de campo e agora espera punição para os envolvidos.

Leia as últimas notícias sobre o Joinville Esporte Clube no AN.com.br

Segundo o jogador, ele tinha acabado de sair do treino quando recebeu as mensagens de Fred Nelson de Oliveira Marques, presidente do Andraus (time do Paraná) com a oferta de entregar dois gols para o Joinville mediante o pagamento de R$ 15 mil. Ele também teria recebido uma ligação de um amigo de Fred, chamado Diogo Braga, dizendo que gostaria de encontrar o goleiro no hotel em Joinville.

— Em nenhum momento, me falaram de situação de interesse de eu estar em outro clube. Só falaram que tinha uma situação. Quando eu fui perguntar, foi onde falaram que era a oferta de dinheiro para tomar os gols — conta.

O goleiro explicou que conheceu Fred Nelson em Lages, no ano passado, quando o atual presidente do Andraus foi visitar um amigo de Neto Volpi que jogava no Internacional. No entanto, eles se viram apenas uma vez e nunca trocaram números de telefone.

Neto diz que ficou espantado com a oferta porque nunca tinha recebido algo parecido até agora na carreira. Após denunciar à polícia, ele espera que situações semelhantes não voltem a acontecer porque apenas estragam o espetáculo dentro de campo.

— Isso não pode acontecer porque estraga o futebol, o espetáculo e a carreira de muita gente. Eu fiz o certo pela hombridade que eu tenho e pela educação que eu tive de casa. Comuniquei o clube dessa situação e a gente denunciou — explica.

De acordo com o goleiro, o caso agora está nas mãos da polícia, que vai investigar quais eram as motivações por trás da proposta. Ele diz que não sabe se há ligação com apostas pela internet ou o envolvimento de algum clube de Santa Catarina.

— Eu espero que tomem as medidas cabíveis porque não pode acontecer esse tipo de coisa, de bastidores, de manipulação de resultados. E espero que outros jogadores que recebam esse tipo de proposta também denunciem para acabar com isso.


 
 

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteRoberto Alves: "O Figueirense venceu e convenceu no Scarpelli" https://t.co/gAxnH98fbT #LeiaNoSantahá 5 horas Retweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteDudu deixa jogo do Figueirense de ambulância, com suspeita de fratura https://t.co/EHVSQknCEx #LeiaNoSantahá 6 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros