Mancini tem dúvida na escalação e quer jogadores concentrados  - Esportes - Santa

Recopa Sul-Americana03/04/2017 | 21h39Atualizada em 03/04/2017 | 21h39

Mancini tem dúvida na escalação e quer jogadores concentrados 

Treinador deixa mistério no ar sobre time que entrará em campo nesta terça-feira, diante do Atlético Nacional

Mancini tem dúvida na escalação e quer jogadores concentrados  Cristiano Estrela/Agencia RBS
Chape fez o último treino antes da partida contra o Atlético Nacional do CT da Água Amarela Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS
darci debona

No último treino antes da partida contra o Atlético Nacional, realizado na tarde desta segunda-feira, no Centro de Treinamento da Água Amarela, o técnico Vagner Mancini trabalhou o posicionamento do time, treinou cobranças de faltas e pênaltis e assumiu que tem algumas dúvidas na escalação da equipe.

— São várias, posso mudar até a forma de jogar, mas devo manter pelo menos 80% do time pois foi assim que a Chapecoense cresceu no Campeonato Catarinense — afirmou o treinador.

Uma das possibilidades é a saída de Dodô e a entrada de mais um volante, Moisés, que chegou a ser titular antes de se lesionar e ficar cerca de duas semanas afastado. No entanto, o treinador disse que precisa avaliar o risco de utilizar um jogador que vem de lesão numa partida em que precisa de muita intensidade. Outra possibilidade seria utilizar o lateral João Pedro no meio, como já testou nos dois últimos jogos, com Apodi na lateral-direita.

Mancini chegou a falar que pretende fazer uma surpresa para gerar desconforto no adversário. Outra dúvida é no ataque: se joga Wellington Paulista ou Túlio de Melo. O técnico vem utilizando os dois na maioria das partidas.

Mas, independentemente de quem entre em campo, o treinador quer o time focado no jogo e não nas homenagens. Eles até devem ficar no vestiário na hora do show de gratidão, que antecede a partida, para que a emoção no momento não interfira no desempenho.

—  Temos as pessoas certas para fazer as homenagens e a nossa concentração tem que ser no jogo, pois quando a bola rolar quero jogador mordendo, pegando pois há a possibilidade de ganhar uma taça que pode marcar o ano na Chapecoense e a vida de cada um — destacou Mancini.

Prefeito de Medellín é homenageado em Chapecó 

Homenagens e festa marcam chegada do Atlético Nacional em Chapecó 

 Ansiedade toma conta de Chapecó antes do jogo

Acesse a tabela do Campeonato Catarinense

Chapecó está pronta para retribuir o carinho aos colombianos

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros