Metrô confirma disputa da Série D, esclarece interrogações e corre para regularizar atletas - Esportes - Santa

Versão mobile

Augusto Ittner16/05/2017 | 18h46Atualizada em 16/05/2017 | 18h52

Metrô confirma disputa da Série D, esclarece interrogações e corre para regularizar atletas

Pelo menos nove jogadores que estiveram no Estadual permanecem para a quarta divisão

Metrô confirma disputa da Série D, esclarece interrogações e corre para regularizar atletas Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Paulo Victor, um dos remanescentes, comemora o primeiro gol da vitória contra o Figueirense no Scarpelli. Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

A participação do Metropolitano na Série D do Brasileiro deste ano já era um fato desde o fim da semana passada, mas foi só na tarde desta terça-feira que a diretoria emitiu um comunicado no site oficial informando que o clube iria a campo na disputa da quarta divisão. Se por um lado a captação de recursos junto a empresas foi o empurrão que faltava para a confirmação, por outro ele não é suficiente para garantir uma participação mais sólida, com contratação de atletas e a projeção de um algo mais dentro da competição.

Conforme o presidente Pedro Nascimento, alguns atletas que disputaram o Campeonato Catarinense permanecerão: caso dos zagueiros Maurício, Willian e Júnior Fell, os laterais William Duarte e Rodolfo e os meias Thiago Cristian, Maiquinho, Neto, Beto e Paulo Victor — esse último, para mim, o principal nome dos remanescentes do Estadual. Quem também negocia e deve permanecer é Elton, terceiro jogador que mais vezes vestiu a camisa do Verdão de Blumenau. Os goleiros da base Zé Carlos e Igor Koehler também ficam.

Outros atletas vêm por empréstimo do JEC: o zagueiro Jefferson, o volante Leonardo, os meias Jonathan Ramos e Eduardo Person, além do atacante Mateus Silva – que é considerado o principal dos nomes, atuou 12 vezes pelo profissional e inclusive esteve em campo na decisão do Catarinense de 2015 contra o Figueirense. Times como Avaí e Criciúma também ofereceram atletas de graça, mas a vinda depende de uma avaliação do coordenador técnico do clube, Egídio Beckhauser que, a partir de agora volta a negociar com outros times.

Fato é que com a demora o Metrô perdeu algumas oportunidades de receber jogadores totalmente de graça por empréstimo – até mesmo do Palmeiras, por exemplo. A comissão técnica foi oficializada com Isaque como treinador, Lamil será o preparador físico ao lado de Amorim e o incansável Coral será o preparador de goleiros. O Metropolitano estreia contra o PSTC-PR – que também foi rebaixado à segunda divisão em seu campeonato estadual – domingo (21), às 16h, no Estádio do Sesi.

Jornal de Santa Catarina
Busca