Roberto Alves: Marcelo Cabo sabe onde terá de mexer no Figueirense - Esportes - Santa

Versão mobile

Análise16/06/2017 | 23h05Atualizada em 16/06/2017 | 23h05

Roberto Alves: Marcelo Cabo sabe onde terá de mexer no Figueirense

Comentarista analisa o Figueira na derrota para o Paraná Clube, na estreia do novo treinador

roberto alves
roberto alves

 Quando entrou, o time jogou pela direita, com o Zé Antônio protegendo a zaga e o Jorge Henrique na esquerda. Houve cobertura para as subidas de Dudu Vieira, muito bem pelo lado direito, e um time bem também no lado esquerdo, coma entrada do Guilherme Lazzaroni. O Figueirense criou pouco, mas teve posse a partir dos 15 do segundo tempo. Poderia ter o jogo todo. Perdeu para um Paraná que não é superior, não fez nada de especial a não ser o gol – numa bola altano meio da zaga do Figueira. Há possibilidades de melhor organização. Marcelo Cabo viu o time pela primeira vez e sabe que vai precisar de treinamento,porque há peças que não estão funcionando. Na próxima terça, a obrigação é vencer o Luverdense em casa. Ficou muito claro e o Marcelo Cabo viu: o Marco Antônio é o homem para organizar, vir de trás, receber a bola e armar o jogo.Foi mais uma derrota, está ficando complicada a situação e a reabilitação é necessária. Acho que há solução e Cabo, ao ver todo o jogo, sabe onde terá de mexer.

 
 
Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros