Sem Neymar, Brasil perde para a Argentina em amistoso na Austrália - Esportes - Santa

Versão mobile

Estreia de Sampaoli09/06/2017 | 09h06Atualizada em 09/06/2017 | 16h22

Sem Neymar, Brasil perde para a Argentina em amistoso na Austrália

Mercado marcou o único gol do jogo, que determinou a primeira derrota de Tite no comando da Seleção Brasileira

Uma nova Argentina surgiu sob o comando de Jorge Sampaoli. Na estreia do técnico, os argentinos aproveitaram a ausência de Neymar e outros titulares e impuseram a primeira derrota de Tite no comando da Seleção Brasileira, por 1 a 0. Em amistoso na manhã desta sexta-feira (9) em Melbourne, na Austrália, Mercado marcou o gol do jogo no fim do primeiro tempo. O Brasil criou mais no segundo tempo, mas não conseguiu empatar.

A Argentina apostou em uma marcação alta no início para dificultar a saída de bola do Brasil. A primeira chance brasileira foi aos cinco minutos, quando Philippe Coutinho tomou a bola no campo de ataque e invadiu a área, mas segurou demais e acabou desarmado. Logo em seguida, a Argentina respondeu. Di María recebeu nas costas da zaga e entrou pelo canto. Ele bateu de perna esquerda e acertou a trave de Weverton.

Leia mais:
Argentina tira os 100% de aproveitamento de Tite na Seleção
Luiz Zini Pires: Taison encontra Messi e Argentina rouba a invencibilidade de Tite

Gustavo Foster: a arbitragem brasileira ainda vive na ditadura

Com o encurtamento de espaços proposto por Sampaoli e sem Neymar como desafogo, o Brasil tinha dificuldades na criação de jogadas. Aos 15, Coutinho arrancou bem pela direita em velocidade e buscou Gabriel Jesus em cruzamento rasteiro, mas a zaga conseguiu cortar.

Aos 17, mais uma saída pela direita rendeu uma chance de gol para o Brasil. Coutinho rolou para Renato Augusto, que bateu por cima. Quatro minutos depois, a Seleção teve uma grande oportunidade pela esquerda. Depois de uma triangulação, Willian puxou o contra-ataque em vantagem numérica e rolou para Coutinho, mas o meia do Liverpool demorou para finalizar e ficou sem ângulo. Na hora de bater, foi prensado.

Aos 29, o zagueiro Maidana deu um forte pisão no pé de Gabriel Jesus — o mesmo em que o atacante do Manchester City sofreu uma fratura durante a temporada. O brasileiro recebeu atendimento e voltou para o jogo, enquanto o argentino recebeu o cartão amarelo.

O Brasil também fazia uma marcação sob pressão. Aos 33, Willian conseguiu retomar a posse de bola no campo de ataque. Lançou Filipe Luís, que arriscou de fora da área, por cima do gol.

Aos 37, a Argentina chegou na bola aérea. Em cruzamento de falta, Higuaín cabeceou para defesa de Weverton. No minuto seguinte, Di María bateu de primeira na sobra de um cruzamento pela esquerda. O goleiro brasileiro precisou trabalhar novamente e mandou para escanteio. O Brasil respondeu com um levantamento de Fagner pela direita, mas Maidana apareceu para cortar. A Argentina chegou novamente aos 42 minutos. Dybala recebeu na meia-lua e teve tempo para enquadrar o corpo e bater. A bola passou rente à trave, por cima do gol.

Aos 44, os argentinos abriram o placar. Di María cruzou da esquerda depois de escanteio curto, e Otamendi cabeceou. A bola bateu na trave e voltou nos pés de Mercado, sozinho, que apenas empurrou para as redes. 1 a 0.

No segundo tempo, Tite optou por inverter os extremas — Willian foi para a direita e Coutinho, para a esquerda.

A primeira chance brasileira depois do intervalo foi com Gabriel Jesus. O atacante bateu de fora da área para uma defesa tranquila de Romero no centro do gol. Aos 13, Philippe Coutinho fez uma boa jogada individual pela esquerda, mas chutou em cima de Paulinho — que estava em posição de impedimento no meio da pequena área. O Brasil passou a forçar mais, com algumas boas chegadas em sequência e novos chutes de Coutinho e Jesus.

Aos 17, o Brasil perdeu uma chance incrível. Gabriel Jesus chegou a driblar o goleiro Romero e bateu, desequilibrado, na trave. Na sobra, Willian estourou outro chute no poste.

A Argentina só chegou aos 30 minutos, quando Correa bateu de fora da área para uma defesa simples de Weverton. Logo em seguida, o Brasil voltou a atacar com Willian. Ele cruzou rasteiro, mas a bola passou por Paulinho. Douglas Costa recolocou a bola na área, mas Romero fez a defesa.

Taison entrou aos 46 minutos do segundo tempo para o histórico embate com Messi. Mas teve pouco tempo e nem chegou a tocar na bola.

A Seleção volta a campo na próxima terça-feira, no mesmo Melbourne Cricket Ground. Às 7h5min, o time de Tite enfrenta a Austrália para fechar a série de amistosos na Oceania. O próximo compromisso oficial é apenas dia 31 de agosto, quando recebe o Equador, na Arena do Grêmio, pela 15ª rodada das Eliminatórias.

AMISTOSO, 9/6/2017

BRASIL
Weverton; Fagner (Rafinha, 27'/2°), Thiago Silva, Gil e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho (Giuliano, 35'/2°), Renato Augusto (Douglas Costa, 20'/2°), Philippe Coutinho e Willian; Gabriel Jesus (Taison, 46'/2°).
Técnico: Tite

ARGENTINA
Romero; Mercado (Mammana, 29'/2°), Maidana e Otamendi; José Gómez (Nicolás Tagliafico, 6'/2°), Biglia e Banega (Lanzini, 35'/2°); Dybala (Guido Rodríguez, 23'/2°), Messi e Di María; Higuaín (Joaquín Correa, int.).
Técnico: Jorge Sampaoli

Cartões amarelos: Maidana (A), Paulinho, Rafinha (B)
Gol: Mercado (A), aos 44 minutos do primeiro tempo
Arbitragem: Christopher Beath, auxiliado por Nathan McDonald e Paul Cetrangolo (trio australiano)

Público: 95.569 torcedores
Local: Melbourne Cricket Ground, Austrália

PRÓXIMO JOGO - AMISTOSO
13/6/2017, 3ª FEIRA, 7h5min
AUSTRÁLIA x BRASIL
MELBOURNE CRICKET GROUND, MELBOURNE, AUSTRÁLIA

*ZHESPORTES

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros