Por causa de "acordo de cavalheiros", Alisson Farias não defende Criciúma contra o Inter - Esportes - Santa

Versão mobile

Série B07/07/2017 | 18h13Atualizada em 07/07/2017 | 18h29

Por causa de "acordo de cavalheiros", Alisson Farias não defende Criciúma contra o Inter

Contrato de empréstimo prevê pagamento de multa de R$ 800 mil

Por causa de "acordo de cavalheiros", Alisson Farias não defende Criciúma contra o Inter Fernando Ribeiro/Criciúma EC
Alisson Farias não vai enfrentar o Internacional, no Beira-Rio, neste sábado. Foto: Fernando Ribeiro / Criciúma EC

Um dos novos nomes do plantel do Criciúma não vai enfrentar o Internacional, pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Alisson Farias não foi relacionado para o confronto as 16h30min deste sábado, no Beira-Rio. É que o atleta foi emprestado pelo clube gaúcho ao Tigre e uma cláusula do contrato de cessão praticamente inviabiliza a participação do jogador no confronto em Porto Alegre.

É que o Carvoeiro teria de pagar R$ 800 mil ao Inter para que o atleta esteja entre os atletas disponíveis para o confronto. O valor da multa fez com que o Tigre tirasse o atleta do confronto. Durante a semana, inclusive, ele realizou trabalhos de aprimoramento do aspecto físico, em virtude da ausência do confronto definida pelo departamento de futebol tricolor.

O "acordo de cavalheiros", que impede que um atleta enfrente o clube que o emprestou, havia sido abolido do regulamento de competições da CBF no ano passado. Porém, a pedido dos clubes, a cláusula voltou, desde que esteja expressa no contrato – como é o caso de Alisson Farias. 

Saiba mais:
Criciúma tem mais dois treinos antes de encarar o Inter fora de casa
Luiz reconhece pressão do Inter, mas diz que Tigre fará próprio jogo
Goleiro do Criciúma, Luiz brinca com visual similar de companheiro Lucão: "Semelhança com coisa nenhuma"
Acesse a tabela da Série B



Jornal de Santa Catarina
Busca