África do Sul aceita jogar novamente partida de pênalti inexistente - Esportes - Santa

Versão mobile

Joanesburgo12/09/2017 | 12h12

África do Sul aceita jogar novamente partida de pênalti inexistente

AFP
AFP

A África do Sul aceitou nesta terça-feira jogar novamente contra Senegal, como havia decidido a Fifa, após uma primeira partida marcada por um pênalti imaginário que resultou na banimento à vida do árbitro.

"Chegamos à conclusão que, tanto no plano ético como moral, não podíamos nos beneficiar de um ato de corrupção. Decidimos assim aceitar a decisão de jogar novamente a partida em data a definir", explicou a federação sul-africana, em nota.

Em 6 de setembro, a Fifa havia decidido por jogar novamente a partida válida pelas eliminatórias para a Copa do Mundo, disputada originalmente em 12 de novembro de 2016 e vencida pela África do Sul contra Senegal (2-1), após banir à vida o árbitro ganês Joseph Lamptey por "manipulação de jogo".

Na partida, Lamptey assinalou pênalti contra Senegal por uma mão na bola totalmente imaginária, permitindo à África do Sul abrir o placar aos 40 minutos do primeiro tempo e provocando indignação dos jogadores senegaleses. O duelo terminou com vitória sul-africana por 2 a 1.

Em um primeiro momento, a África do Sul cogitou apresentar recurso contra esta decisão, mas acabou optando por disputar uma nova partida.

A decisão da Fifa é bem vista por Senegal, atualmente terceiro colocado de seu grupo a um ponto de Cabo Verde e Burkina Faso, há duas rodadas para o fim das eliminatórias. Somente o primeiro colocado da chave garantirá classificação à Copa do Mundo da Rússia-2018.

A África do Sul é a última do grupo e a perda dos pontos agrava suas chances de classificação.

* AFP

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros