Jornalista e torcedor do Brasil-RS opinam sobre o novo técnico do JEC - Esportes - Santa

Versão mobile

Toque de Letra 13/09/2017 | 21h57Atualizada em 13/09/2017 | 22h09

Jornalista e torcedor do Brasil-RS opinam sobre o novo técnico do JEC

Sergio Cabral diz que Rogério Zimmermann é um vencedor. Daniel Brahm reclama dos últimos meses do treinador, acusado de ser defensivo demais no Xavante

Jornalista e torcedor do Brasil-RS opinam sobre o novo técnico do JEC Félix Zucco/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Toque de Letra buscou informações de quem acompanhou de perto os últimos cinco anos de Rogério Zimmermann, ex-comandante do Brasil-RS, confirmado nesta quarta como novo técnico do JEC. O jornalista Sergio Cabral, do Diário Popular, e o torcedor  Daniel Brahm , do Blog Xavante, foram os ouvidos. 

Os dois concordam que Rogério fez história no clube, mas Daniel lamentou mais o último ano do treinador na direção do clube gaúcho. 

Novo técnico do JEC terá no clube a mesma missão realizada no Brasil-RS
Elton Carvalho: Qual Rogério Zimmermann assumirá o JEC?
Leia as últimas notas de Elton Carvalho  
Confira as últimas notícias do esporte  

O jornalista Sergio Cabral fez vários elogios ao trabalho de Rogério Zimmermann no Brasil-RS. Segundo ele, o profissional é um grande vencedor e o mérito veio graças à sua obsessão por trabalho – Cabral definiu Rogério como um treinador que vive o futebol durante 14 horas do seu dia.

 – Se fizessem um busto por todas as conquistas que ele teve aqui, não seria nenhum exagero – apontou o jornalista. 

Sergio ainda afirmou que os acontecimentos da atual temporada não prejudicam o saldo altamente positivo deixado pelo treinador.

– Ele tirou o time do limbo e promoveu à Série B do Brasileiro. Tem muitos méritos – reforçou.

Daniel Brahm também teceu elogios, mas apontou críticas ao comandante. 

–  Sou eternamente grato pelos cinco anos aqui, mas o Rogério dos últimos meses foi dose de aturar – afirma. 

Segundo o torcedor do Blog Xavante, a postura defensiva demais irritava os torcedores do Brasil-RS, que esperavam uma equipe que não jogasse apenas por uma bola.

 – Essa ideia de se defender e abrir mão de atacar quase nos rebaixou no Campeonato Gaúcho. Houve também contratações altamente questionáveis. Ooutra coisa que estava insuportável é a questão da ligação direta. O time do Brasil não trocava quatro passes em sequência era sempre uma bola rifada para frente – avalia.

Daniel ainda fez críticas à filosofia de jogo do técnico gaúcho.

 – O problema  foi sempre "jogar por uma bola", principalmente quando o adversário era julgado "grande". Para o torcedor, ficava a ideia de que era impossível ganhar.  A questão de jogar por uma bola e se defender ao máximo deu certo no próprio acesso para Série B. Mas neste ano não deu certo e aí coisas que não se criticavam antes começaram vir a tona. Quando o resultado não vem, tudo aparece  – concluiu.

Rogério Zimmermann será apresentado pelo JEC nesta quinta, às 14h30, no CT do Morro do Meio.

Jornal de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros