Técnico do Figueirense valoriza ponto conquistado fora de casa - Esportes - Santa

Versão mobile

Série B09/09/2017 | 11h00Atualizada em 09/09/2017 | 11h00

Técnico do Figueirense valoriza ponto conquistado fora de casa

Milton Cruz lamenta a expulsão de Zé Antônio no empate em 1 a 1 com o Boa Esporte em Minas Gerais

Técnico do Figueirense valoriza ponto conquistado fora de casa Luiz Henrique/FFC
Foto: Luiz Henrique / FFC
DC Esportes
DC Esportes

O empate em 1 a 1 com o Boa Esporte foi ruim pelo momento do Figueirense na tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro. O time segue na zona de rebaixamento, com 25 pontos. Na coletiva de imprensa após a partida em Varginha (MG), nesta sexta-feira, o técnico Milton Cruz lamentou a expulsão de Zé Antônio, ainda no primeiro tempo, mas valorizou o ponto conquistado fora de casa.   

— Lamento resultado porque nós seguramos a pressão e fizemos o gol. Estivemos melhor em campo até a expulsão, depois sofremos sufoco. Acho que com ponto fora de casa a gente vai somando, agora temos que fazer dever dentro de casa — analisou o treinador. 

Milton lembrou que Zé Antônio é um jogador experiente e que tinha de ter se controlado após o cartão amarelo. O volante não poderia levar o segundo e, consequentemente, o vermelho, o que acabou acontecendo quatro minutos depois da expulsão de Caíque, do Boa Esporte, também pelo segundo amarelo. 

— Lógico que o juiz vai favorecer o pessoal da casa. Mas é coisa que acontece, bola pra frente, lição que serve pra ele e pra nós. Vamos trabalhar durante a semana pra buscar resultado fora de casa contra uma grande equipe (Inter). Dentro de campo a gente arma, estuda. Sabíamos da bola parada deles (Boa Esporte). Infelizmente tomamos gol de bola parada que veio baixa. Temos que valorizar o ponto fora de casa, pela conduta, brio, time de homens que brigaram até o fim — salientou. 

O Figueirense ainda reclamou da recepção do Boa Esporte em Varginha. Milton disse que não havia água no vestiário da equipe alvinegra. Os jogadores tiveram de tomar banho no hotel. 

— Tive tratamento dentro de campo normal, agora fora de campo os jogadores estão todos sem tomar banho. Isso não é futebol. Nós viemos para jogador bola, o tratamento que foi dado para nosso pessoal de apoio e diretoria, não é legal — reclamou o técnico.

Leia outras notícias sobre o Figueirense 
Acesse a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Jornal de Santa Catarina
Busca