Alemanha veste traje de favorita para Copa do Mundo da Rússia - Esportes - Santa

Versão mobile

Berlim30/11/2017 | 06h52

Alemanha veste traje de favorita para Copa do Mundo da Rússia

AFP
AFP

"Com certeza seremos os favoritos". Joachim Low, técnico da Alemanha, reconhece que a atual campeã será novamente a equipe a bater na Copa do Mundo da Rússia-2018 e vem administrando com calma a preparação para que a 'Mannschaft' chegue à competição em grande nível.

Após ser derrotada pela França nas semifinais da Eurocopa-2016, a Alemanha encadeia 21 jogos sem derrota, terminando em primeiro lugar em seu grupo das eliminatórias europeias, com 10 vitórias em 10 jogos.

Ainda mais impressionante, uma equipe 'B' da Alemanha disputou a Copa das Confederações em julho e foi campeã, enquanto a seleção sub-21 conquistou o título europeu, duas mostras de força.

"Depois deste bom ano, estou completamente tranquilo e não passo noites em branco, criamos uma base muito sólida e sabemos o que podemos fazer", analisou Low.

- Equipe mais regular -

Desde seu primeiro título em 1954, a Alemanha vive uma continua história de amor com a Copa do Mundo. É verdade que o Brasil segue sendo o recordista de títulos, com cinco estrelas em sua camisa, mas, em termos de regularidade, a tetracampeã 'Mannschaft' não tem rivais.

Nas últimas 16 edições, a Alemanha chegou 12 vezes às semifinais e 7 vezes à final, com quatro títulos (1954/1974/1990/2014). Nunca foi eliminada antes das quartas de final.

"Na Rússia, com certeza seremos favoritos, é inevitável. A pressão sempre existe, mas acredito que na Rússia será ainda mais forte", afirmou Low.

O técnico precisa agora encontrar dois jogadores para serem reservas nas laterais. A priori, Joshua Kimmich, pela direita, e Jonas Hector, pela esquerda, não tem substitutos à altura.

Os amistosos de novembro contra Inglaterra (0-0) e França (2-2) mostraram que a mescla entre os sobreviventes do título mundial no Brasil e a nova geração ainda não funcionou perfeitamente.

"Evidentemente, ainda não estamos completamente rodados. É preciso trabalhar mais os automatismos. Na defesa, temos que afinar os ajustes, a organização e sermos capazes de nos mostrar mais compactos. Nas laterais, só Kimmich tem nível internacional, os outros precisam amadurecer. Estou pensando, mas não estou preocupado", afirmou o treinador.

- Dúvidas em relação a Neuer -

No cargo há 12 anos, Low considera que a Copa do Mundo de 2018 será o torneio mais difícil de sua carreira. Nenhuma equipe desde o Brasil de Pelé (1958-1962) ganhou duas vezes o Mundial. O técnico fala de uma "missão histórica", mas também de "tarefa sobre-humana".

"A nível de jogo, estamos no mais alto nível. Mas antes do torneio temos que melhorar a robustez mental. Todas as equipes querem nos derrubar. Vamos encontrar uma resistência terrível. Precisamos estar preparados", completou.

Nunca houve tanta competição por um lugar na seleção alemã, com quase 40 jogadores que buscam ir à Copa. Uma dúzia de estrelas, entre elas Mats Hummels, Mesut Ozil, Thomas Muller, Toni Kroos ou Julian Draxler, têm lugar garantido no convocação.

O goleiro e capitão Manuel Neuer também, a condição que recupere sua melhor forma física e técnica a partir de janeiro, quando está previsto que volte aos campos após longa recuperação de uma lesão no pé.

"Já conversei com eles e disse o que esperamos deles para a Copa. Precisam ter boa atitude mental durante toda a temporada, isso se quisermos ganhar na Rússia", finalizou Low.

* AFP

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteSevilla empata sem gols no retorno de Berizzo ao comando do time https://t.co/zMhQolG78l #LeiaNoSantahá 14 horas Retweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteMonaco goleia Saint-Etienne e assume segunda colocação https://t.co/QOPLL1W7io #LeiaNoSantahá 14 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca