Alemão tranquiliza torcida do Avaí após susto e justifica: "Guerreiro não foge à luta" - Esportes - Santa

Versão mobile

Série A27/11/2017 | 16h27Atualizada em 27/11/2017 | 16h33

Alemão tranquiliza torcida do Avaí após susto e justifica: "Guerreiro não foge à luta"

Durante a vitória do Leão sobre o Atlético-PR, zagueiro dá indícios de convulsão após choque com adversário

Alemão tranquiliza torcida do Avaí após susto e justifica: "Guerreiro não foge à luta" Cristiano Estrela/Diário Catarinense
Alemão é amparado pelos médicos após choque Foto: Cristiano Estrela / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

A torcida do Avaí passou por instantes de apreensão quando da trombada de Alemão com Sidcley, durante a vitória do time azurra sobre o Atlético-PR, no último domingo. Não apenas por causa da marcação de penalidade máxima contra o Leão. É que o defensor caiu em campo e chegou a tremer as pernas em situação similar a uma convulsão. A ambulância entrou em campo para o atendimento, inclusive. Pela conta pessoal na rede social Instagram, porém, o zagueiro tranquilizou os torcedores.

Apesar de todo o ocorrido, ele seguiu em campo após cinco minutos de paralisação. Na cobrança de pênalti foi equivocada pelo atleticano Fabrício e o Avaí ganhou o jogo. Pela rede social, além de prometer doação pela permanência do Leão na Série A, Alemão justificou a continuidade em campo.

Alemão , Instagram
Foto: Reprodução / Instagram/Chapecoense

Confira a íntegra do comunicado do zagueiro.

Guerreiro não foge da luta! Primeiramente quero dizer que estou bem. Um pouco de dor de cabeça, cansado da batalha intensa que tivemos em campo, mas feliz com a tarde na Ressacada. Foi tudo muito rápido e não me lembro o que aconteceu. Revi o lance depois no vestiário, quando direto também fui ligar para minha família a fim de tranquilizá-los. Tem gente que ainda duvida o que aconteceu kkkkk. Mas a pancada foi forte e sim, apaguei, e voltei quando quiseram me colocar um colar cervical. Assumi o risco e segui em campo porque me sentia pronto a ajudar. Vaso ruim não quebra fácil e para me pararem precisa muito. Vou honrar a camisa que visto até o fim. Podem me chamar de louco! Pensando agora sei que foi arriscado, mas eu quero manter o Avaí na Série A. Esse grupo não merece cair. Essa torcida fantástica não merece cair. Enfrentamos muitas adversidades ao longo dessa competição, erros incríveis contra nós, jogo após jogo. Hoje, talvez, tenha sido apenas mais um obstáculo. Quem sabe, para mim, o mais difícil. Graças a Deus estou aqui para escrever a todos, dizer que nem vi o pênalti ser cobrado para fora, porém, afirmar que eu tenho esperança. E vamos para a última etapa dessa guerra. O carinho que recebi da torcida ainda quando retornei ao gramado e depois, já no estacionamento e saída do estádio foram um combustível a mais. Iremos buscar essa permanência em Santos. #UrraLeão

Leia mais:
Confira a tabela da Série A
Leia outras notícias sobre o
Avaí

Jornal de Santa Catarina
Busca