"Decisão precipitada", avalia Marcus Silva sobre pedido de impeachment do presidente do JEC - Esportes - Santa

Versão mobile

Futebol23/11/2017 | 11h05Atualizada em 23/11/2017 | 17h46

"Decisão precipitada", avalia Marcus Silva sobre pedido de impeachment do presidente do JEC

Presidente do Conselho Deliberativo alega que o atual mandatário estava disposto a aceitar todas as exigências da futura diretoria

"Decisão precipitada", avalia Marcus Silva sobre pedido de impeachment do presidente do JEC Divulgação/
Para Marcus Silva, pedido de impeachment foi precipitado no JEC Foto: Divulgação

O presidente do conselho deliberativo do JEC, Marcus Silva, se manifestou na manhã desta quinta-feira sobre o pedido de impeachment do presidente Jony Stassun, elaborado por 17 conselheiros do clube. Segundo ele, a decisão foi precipitada porque a transição estava praticamente acertada depois de Jony ter aceitado ceder a várias exigências feitas pela futura administração do clube.

Leia as últimas notas de Elton Carvalho  
Confira as últimas notícias do esporte  

— O Jony esteve reunido comigo ontem (quarta) e estava disposto a ceder em tudo. Era mais fácil assim, negociar a transição. Faltou negociação. Acho que foi uma decisão precipitada, que coloca o clube em risco — avaliou. 

Independentemente do que pensa  o presidente do conselho, ele será obrigado a tomar as medidas cabíveis após a formalização do documento. Na segunda-feira, na reunião do conselho deliberativo, ele comunicará de maneira oficial o recebimento do pedido de impeachment. Na terça, irá avaliar a admissibilidade do processo. 

Se o processo for admitido, o presidente Jony Stassun será notificado e terá cinco dias para apresentar defesa. Será marcada uma reunião extraordinária, na qual os conselheiros irão avaliar a defesa do presidente e decidir se aceitam ou não os argumentos. 

Caso não aceitem e decidam dar prosseguimento ao processo de impeachment, será convocada uma assembleia geral na qual o sócio do JEC irá definir se o presidente continua ou não no cargo. Se tudo correr bem, todo o processo deve ser finalizado em fevereiro.

Na reunião de segunda-feira, Marcus Silva pretende esclarecer o caso aos conselheiros que não estão cientes da situação e apresentar o processo de denúncia contra o presidente Jony Stassun.

Tentativa
A coluna apurou na manhã desta quinta-feira que outros conselheiros do clube trabalham para articular uma saída amigável do presidente Jony Stassun e do vice, Jurandir da Silva. 

A ideia é fazer que eles se licenciem a partir de 1º de janeiro de 2018. Nesta articulação, Vilfred Schapitz assumiria como diretor administrativo do JEC e, com as licenças de Jony e Jurandir, seria o próximo na linha de sucessão, assumindo o clube interinamente em janeiro e definitivamente em abril.

Leia mais
Conselheiros do JEC pedem impeachment do presidente Jony Stassun
Entenda no que os conselheiros se apoiam para pedir o impeachement do presidente do JEC

Siga SantaEsporte no Twitter

  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteCity goleia Swansea e quebra recorde de vitórias consecutivas https://t.co/fNz2PQuKuA #LeiaNoSantahá 7 horas Retweet
  • SantaEsporte

    SantaEsporte

    SantaEsporteMetropolitano vence e garante vaga na semifinal da Copa Cidade de Blumenau https://t.co/fhsvPvVHd5 #LeiaNoSantahá 8 horas Retweet
Jornal de Santa Catarina
Busca