França aposta na juventude para sonhar com Copa do Mundo - Esportes - Santa

Versão mobile

Paris30/11/2017 | 08h22

França aposta na juventude para sonhar com Copa do Mundo

AFP
AFP

A França sonha em voltar a conquistar a Copa do Mundo. Primeiro precisa esperar o resultado do sorteio dos grupos, nesta sexta-feira, mas as esperanças dos 'Bleus' estão depositadas em uma nova geração de ouro de jogadores que vêm brilhando no cenário europeu.

Apesar de realizar campanha discreta nas eliminatórias, com resultados positivos, mas um futebol pouco vistoso, a França vem sendo apontada por especialistas e personalidades do futebol, como Lionel Messi e Tite, como uma das candidatas ao titulo na Rússia-2018, em junho do ano que vem.

"Os candidatos (rivais da Argentina) hoje são Espanha, Brasil, Alemanha e França. Eles têm uma melhor imagem, melhor jogo e também são fortes individualmente", elogiou Messi no início do mês à emissora TyC Sports.

"Eu vejo a França muito forte. Quando você tem um trio como Griezmann, Lacazette, Mbappé, você tem uma equipe muito forte. É uma candidata, sim, com uma geração de veteranos com experiência e o aporte desses jovens jogadores", declarou por sua vez Tite à emissora Canal+.

- "Incrível qualidade" no ataque -

Se os Bleus aparecem no pelotão de favoritos, ou na pior das hipóteses logo atrás dos tradicionais Brasil e Alemanha, é em parte graças às melhorias realizadas desde a chegada do técnico Didier Deschamps em 2012, que levou à seleção francesa às quartas de final da Copa do Mundo do Brasil-2014 (derrota para a campeã Alemanha) e à final da Eurocopa-2016 (derrota para Portugal).

Deschamps não se pronunciou categoricamente sobre o objetivo da França ("chegar o mais longe possível"), mas vê sua equipe um pouco atrás de Alemanha, Espanha e Brasil, que "vem encadeando grandes participações e têm mais experiência".

Os tropeços recentes diante de Suécia (2-1) e Luxemburgo (0-0) acabaram fazendo esquecer as belas vitórias sobre Inglaterra (3-2) e Holanda (4-0).

"A França tem uma qualidade incrível no setor ofensivo, com jogadores de classe mundial", elogiou o técnico da Alemanha, Joachim Low, que viu sua equipe empatar em 2 a 2 com os franceses em amistoso recente.

- Geração de ouro -

Poucas vezes a França reuniu uma geração com tantos valores individuais. No setor ofensivo, conta com nomes como Coman, Fekir, Giroud, Griezmann, Lacazette, Martial, Mbappé e Thauvin. Isso sem contar com os lesionados Lemar, Dembelé e Payet.

Embora a transferência mais cara da história pertença ao brasileiro Neymar (222 milhões de euros para trocar o Barcelona pelo PSG), as três transações seguintes na lista pertencem a jogadores franceses: Mbappé (180 milhões de euros, Monaco para o PSG), Dembelé (147 milhões de euros, Borussia Dortmund para Barcelona) e Pogba (110 milhões de euros, Juventus para Manchester United).

O pilar do ataque da França é Antoine Griezmann, 3º colocado no prêmio da Bola de Ouro de 2016, e dois ganhadores do prêmio Golden Boy, dado às maiores revelações da temporada, Anthony Martial (2015) e Kylian Mbappé (2017).

O meio de campo também é potente, com Kanté (eleito melhor jogador do último Campeonato Inglês), Pogba e Matuidi. Na zaga, nomes respeitáveis como Varane (Real Madrid), Koscielny (Arsenal) e Umtiti (Barcelona).

O único ponto fraco da equipe parece ser as laterais, com Sidibé, Jallet, Pavard, Kurzawa e Digne, à espera da volta de Mendy, defensor mais caro da história (58 milhões de euros para trocar Monaco por Manchester City).

* AFP

Jornal de Santa Catarina
Busca