Guerrero suspenso por 30 dias após "resultado adverso" em exame antidoping - Esportes - Santa

Versão mobile

Lima03/11/2017 | 19h42

Guerrero suspenso por 30 dias após "resultado adverso" em exame antidoping

AFP
AFP

O peruano Paolo Guerrero foi suspenso por 30 dias, nesta sexta-feira, depois de resultado analítico adverso detectado em exame antidoping em urina coletada na partida contra a Argentina, informou a Federação Peruana de Futebol (FPF).

"O presidente da Comissão Disciplinar da Fifa acaba de comunicar a medida provisória de suspensão de 30 dias ao jogador Paolo Guerrero", disse a FPF. A decisão tira o atacante dos duelos de repescagem para a Copa do Mundo da Rússia-2018 contra a Nova Zelândia e impossibilita o atleta defender o Flamengo na Copa Sul-americana contra o Junior Barranquilla.

O peruano Paolo Guerrero teve um resultado adverso em controle antidoping na partida da seleção do Peru contra a Argentina, dia 5 de outubro.

"O que existe até o momento é um resultado analítico adverso (RAA) para uma substância S-6 estimulante. Pode vir de uma medicação utilizada e então o resultado não seria considerado positivo", confirmou o presidente da Comissão de Controle Antidopagem da Confederação Brasileira de Futebol, Fernando Solera, ao canal SportTV.

"Até o momento, Guerrero não é considerado dopado", acrescentou.

Peru encara a Nova Zelândia nos dias 11 e 15 de novembro, em disputa por uma vaga na Copa do Mundo da Rússia-2018. Se o exame antidoping for positivo, Guerrero não arriscaria apenas a participação na repescagem, mas no próprio Mundial em caso de não classificação da seleção.

Segundo Víctor Carpio, diretor da Comissão Nacional Antidopagem do Peru, a substância S-6 se refere a uma categoria de estimulante, onde estão incluídas desde antigripais até drogas sociais como maconha e cocaína. A investigação pode demorar até 90 dias.

"Existem 70 substâncias ali, como antigripais, drogas sociais, antidepressivos. A substância ainda não é pública. As punições vão desde uma multa até quatro anos de suspensão, dependendo do tipo de substância", disse ao Canal N.

Segundo Carpio, joga a favor de Guerrero o fato do atacante ser um lutador contra o doping. "O último controle foi feito pela Conmebol em setembro, mas teve outro em março, em fevereiro. Isso o ajuda muito" porque foram negativos.

"O que tem que ser demonstrado é a intenção ou não de se dopar", explicou Carpio.

No país, os treinamentos da equipe aconteciam normalmente, apesar das imagens mostrarem o técnico Ricardo Gareca cabisbaixo e conversando preocupadamente com o diretor esportivo Juan Carlos Oblitas.

Apesar da situação adversa, a FPF renovou confiança em Guerrero: "Paolo, capitão e líder da nossa seleção, cumpre um papel muito importante para nossa equipe dentro e fora dos gramados, graças a qualidade como pessoa que sempre demonstrou".

"FPF e o país inteiro se solidariza com este momento difícil", acrescentou a entidade.

* AFP

Jornal de Santa Catarina
Busca