Quatro escaladores americanos são resgatados em vulcão no México - Esportes - Santa

Versão mobile

Puebla26/11/2017 | 19h37

Quatro escaladores americanos são resgatados em vulcão no México

AFP
AFP

Militares e especialistas em alta montanha do México resgataram neste domingo (26) quatro de cinco escaladores que se acidentaram no vulcão inativo Citlaltépetl, conhecido como Pico de Orizaba, no estado de Puebla, o mais alto do México, informaram autoridades.

Embora a Defesa Civil do estado de Puebla (centro) tenha informado inicialmente que se tratava de um grupo de oito pessoas, no boletim mais recente revisou o número para cinco. Colaboraram nas operações de resgate a Marinha mexicana, os Serviços Médicos Avançados de Puebla e o Grupo de Resgate Alpino do México.

Após sobrevoos realizados pela Marinha para localizar os escaladores, foi possível resgatar por terra dois deles durante a noite. Os resgatados foram por meios próprios à Cidade do México, informou a Defesa Civil em um comunicado.

Durante as primeiras horas deste domingo, outros dois escaladores foram baixados à localidade de Tlachichuca e o pessoal de emergência médica os levou para hospitais da capital do estado para tratar os ferimentos que sofreram, informou a dependência.

A mesma informou que por volta das 12h locais (16h de Brasília), já se trabalhava na descida do quinto membro da expedição, cujo resgate só poderia ser feito por terra, já que as condições meteorológicas impediam o voo de helicóptero.

Os governos de Puebla e Veracruz (leste), além do ministério de Defesa Nacional, ativarão um protocolo de revisão dos acessos ao Citlaltépetl para evitar que grupos sem equipamento ou experiência subam a montanha, pondo suas vidas em risco, pois as condições climatológicas das últimas semanas têm sido desfavoráveis para subidas, explicaram conjuntamente.

O Pico de Orizaba, com pouco mais que 5.600 metros, fica na fronteira de Puebla e Veracruz (leste) e suas trilhas são disputadas por amantes do alpinismo - tanto profissionais, quanto amadores, que nem sempre têm o equipamento adequado.

Na última quinta-feira, foi recuperado o cadáver de uma alpinista americana do mesmo pico, em uma operação arriscada, que deixou um socorrista ferido após cair de um barranco de 50 metros.

Em 2015, foram descobertos na montanha dois corpos mumificados a cerca de 5.200 metros de altura, mas eles não foram resgatados devido à complexidade do local onde estão.

* AFP

Jornal de Santa Catarina
Busca