Quatro chaves da final da Sul-Americana entre Flamengo e Independiente - Esportes - Santa

Versão mobile

Buenos Aires05/12/2017 | 14h31

Quatro chaves da final da Sul-Americana entre Flamengo e Independiente

AFP
AFP

O Flamengo tentará resistir à pressão do Independiente, nesta quarta-feira em Buenos Aires na partida de ida da final da Copa Sul-Americana, para voltar ao Rio com chances de erguer a taça no Maracanã, no dia 13 de dezembro.

1. Vizeu decisivo, Guerrero suspenso

O peruano Paolo Guerrero, referência ofensiva do Flamengo, foi pego no doping nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo da Rússia-2018. A Fifa o suspendeu enquanto dura a investigação. O Fla, porém, conta com a boa fase de Felipe Vizeu, autor de três gols nos duelos contra o Junior Barranquilla, nas semifinais da Sul-Americana. Na ausência de Guererro, Vizeu se tornou a esperança de gols do Fla e do técnico colombiano Reinaldo Rueda. "Espero que no dia 13 de dezembro eu possa fazer parte da história e que o Flamengo seja campeão", afirmou Vizeu.

No meio de campo, a responsabilidade da armação das jogadas estará novamente nos pés do experiente Diego.

Para Rueda, o título da Sul-Americana poderia ser o segundo troféu continental seguido que conquista. No ano passado, foi campeão da Libertadores no comando do Atlético Nacional, da Colômbia.

2. Independiente e sua mística 'copera'

O 'Rei das Copas', com 16 troféus, reedita uma nova final contra o Mengão, 22 anos depois de conquistar em pleno Maracanã a Supercopa-1995. Embora tenham perdido aquela partida no Rio (1-0 para o Flamengo), os 'Diabos Vermelhos' ficaram com a taça graças à vitória por 2 a 0 como locais no jogo de ida.

O Independiente ganhou sete vezes a Copa Libertadores, quatro delas de maneira consecutiva nos anos 60. Conquistou três vezes a Copa Interamericana, uma Recopa sul-americana e duas Copas Intercontinentais.

"Vamos entrar em campo para comer o Flamengo em Avellaneda", afirmou o volante Ezequiel Barco, de apenas 18 anos e tido com a joia do elenco do técnico Ariel Holan.

3. Redenção e sonho

O Flamengo busca um resultado em Avellaneda que o deixe em situação confortável para tentar buscar o título no Maracanã, o que seria uma redenção internacional após anos de vexames no continente, com direito a eliminação na fase de grupos da Libertadores nesta temporada. A torcida do Mengão exige agora um título para apagar a campanha medíocre no Brasileirão, competição na qual terminou na 6ª colocação, e o vice-campeonato da Copa do Brasil.

4. Rojos: defesa sólida, ataque explosivo

"É uma final contra um adversário de um nível de dificuldade muito alto. Temos que ser mais Independiente do que nunca. Ter a posse de bola e jogar simples", analisou o técnico Holan na segunda-feira, em coletiva de imprensa.

Para isso, Holan aposta numa defesa sólida e num ataque explosivo.

O pilar da defesa é o capitão Nicolás Tagliafico, que "representa tudo que quero para meu time. É um gladiador", elogiou o técnico.

O zagueiro deixou o miolo da zaga para assumir a lateral esquerda, onde consegue ajudar melhor a equipe. "Me sinto bem lá, mas muitas vezes ajudo mais o técnico como zagueiro. Ele sabe que sou rápido e tenho boa impulsão", declarou o jogador.

O técnico também conta com o venezuelano Fernando Amorebeita para reforçar a defesa. Aos 32 anos e com nove jogos disputados desde que chegou ao Independiente no meio do ano, Amorebieta, que jogou na Europa e na seleção Venezuelana, tem a experiência necessária para jogar as partidas mais decisivas. O 'basco' também é forte no jogo aéreo e já serviu de volante no Athletic Bilbao de Marcelo Bielsa.

No ataque, Barco é a joia e a principal esperança da torcida argentina. Aos 18 anos e com 55 jogos pelo 'Rojo', soma sete gols. "É uma diamante bruto e tem muita personalidade", explicou o técnico Holan sobre a jovem promessa. Barco faz dupla de ataque com o experiente centroavante Emmanuel Gigliotti, de 30 anos.

A partida de ida da final será disputada em Buenos Aires nesta quarta-feira às 21h45, horário de Brasília, e será apitada por um trio paraguaio, formado pelo árbitro Mario Díaz de Viva e dos assistentes Milcíades Saldívar e Darío Gaona.

- Prováveis escalações:

Independiente: Martín Campaña, Alan Franco, Fernando Amorebieta, Nicolás Tagliafico, Fabricio Bustos, Diego Rodríguez, Juan Sánchez Miño, Gastón Silva, Maximiliano Meza, Emmanuel Gigliotti e Ezequiel Barco. T: Ariel Holan

Flamengo: César, Pará, Réver, Juan, Miguel Trauco, Willian Arão, Gustavo Cuéllar, Diego, Éverton Ribeiro, Lucas Paquetá, Felipe Vizeu. T: Reinaldo Rueda.

* AFP

Jornal de Santa Catarina
Busca