Vizeu e Cesár brilham, Fla vence Junior e vai à final da Sul-Americana - Esportes - Santa

Versão mobile

Barranquilla01/12/2017 | 00h47

Vizeu e Cesár brilham, Fla vence Junior e vai à final da Sul-Americana

AFP
AFP

O Flamengo, que na partida de ida havia vencido por 2 a 1 no Maracanã, derrotou por 2 a 0 o Junior Barranquilla na Colômbia, nesta quinta-feira, e se classificou à final da Copa Sul-Americana.

O clube carioca construiu sua vitória e garantiu a classificação graças aos dois gols do atacante Filipe Vizeu, que marcou aos 6 minutos e nos acréscimos do segundo tempo.

Além do jovem atacante de 21 anos, o Flamengo também contou com a grande atuação do goleiro César, que, na ausência do titular Diego Alves, lesionado na clavícula na partida de ida e que não joga mais este ano, tomou a posição do muito criticado Alex Muralha, algoz da torcida carioca.

O goleiro revelado pelo Fla teve atuação muito segura, respondeu positivamente quando foi requisitado e ainda defendeu um pênalti aos 41 minutos do segundo tempo, salvando o time de uma forte pressão nos minutos finais.

O Flamengo enfrentará na final do torneio continental o Independiente da Argentina, que na outra semifinal eliminou o Libertad, do Paraguai. A primeira partida da decisão acontecerá em Buenos Aires na próxima quarta-feira. No dia 13 de dezembro, o Fla recebe o rival argentino no Maracanã.

- Junior pressiona -

A maior dúvida que pairava sobre o elenco do Flamengo foi respondida pelo técnico Reinaldo Rueda uma hora antes do início da partida: Muralha, muito criticado pelas repetidas falhas, deu lugar a César, habitual quarto goleiro da equipe.

Rueda ainda ganhou um desfalque de última hora, o capitão Réver, que sentiu a coxa no aquecimento. Rhodolfo entrou em seu lugar para fazer dupla com o veterano Juan.

Consciente de seus muitos desfalques, o Flamengo entrou em campo decidido a segurar o ímpeto do Junior para defender a vantagem construída na partida de ida, no Maracanã.

Do outro lado, o time colombiano apostou na força de sua torcida e na habilidade de seu principal jogador, o atacante Ymmi Chará, para pressionar o Flamengo pela ponta direita.

A estratégia do Junior deu mais certo e, com 66% de posse de bola no primeiro tempo, os colombianos se mostraram muito mais perigosos, mas pecaram nas finalizações.

Logo aos 5 minutos, o Junior teve falta na entrada da área a seu favor e a torcida do Flamengo ficou apreensiva com a incógnita sobre o goleiro César, que não entrava em campo em partida oficial a mais de dois anos.

Mier chutou forte, rasteiro, e César mostrou muito reflexo ao defender no susto a bomba.

Aos 33, Chará, sempre ele, infernizou novamente a zaga do Flamengo e invadiu a área depois de deixar dois marcadores pra trás, mas pegou mal na bola na hora da finalização. Pará quase marcou contra ao tentar afastar o perigo.

Nos minutos finais da primeira etapa, o Flamengo finalmente deu as caras no jogo graças à iniciativa de Lucas Paquetá, jogador mais lúcido da equipe.

Aos 39, o jovem de 20 recebeu pela ponta esquerda e cruzou rasteiro na medida para Felipe Vizeu chutar de primeira de canhota, obrigando o goleiro Sebastián Vieira a fazer bela defesa.

- Vizeu decisivo -

Na volta do intervalo, o Flamengo adotou postura ainda mais defensiva, chamando de vez o Junior Barranquilla para o ataque.

O time colombiano aceitou o convite e partiu com tudo para cima, na base de ótimos toques curtos de bola que envolviam a marcação rubro-negra, e rondava a área em busca da melhor oportunidade de finalizar.

Aos 2, Gonzaléz recebeu livre dentro da área carioca, mas na hora de chutar foi atrapalhado por Pará, salvando o Fla.

Aos 5, Téo Gutiérrez invadiu a área e chutou rasteiro. A bola passou raspando pelo gol de César.

O que o time colombiano não esperava é que o Flamengo aproveitaria sua primeira chance clara da segunda etapa.

No lance seguinte, Vizeu recebeu lançamento longo no meio de campo, tirou o marcado na matada de bola e avançou com ela até o gol colombiano, chutando entre as pernas do goleiro do Junior para abrir o placar.

Com o resultado inesperado, o Flamengo encontrou jeito de se retrancar ainda mais na defesa, se contentando em isolar a bola para frente, na esperança do apito final soar o mais rapidamente possível.

Do outro lado, o Junior tentava a qualquer custo reagir, mas esbarrou na grande atuação de César, que fez a torcida rubro-negra, irritada com as atuações recentes de Muralha, respirar aliviada com a perspectiva de ter encontrado um goleiro para o fim da temporada.

Nos minutos finais, quando o time colombiano já se deva por entregue, Rodinei, que tinha acabado de entrar para fortalecer a marcação pelo lado direito, conseguiu fugir pela ponta, fez ótima jogada e cruzou para Vizeu sacramentar a classificação do Flamengo à final da Sul-Americana.

* AFP

Jornal de Santa Catarina
Busca