Atacante da Chapecoense diz que mais importante foi encostar no Figueirense - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Estadual11/02/2018 | 18h52Atualizada em 12/02/2018 | 13h23

Atacante da Chapecoense diz que mais importante foi encostar no Figueirense

Wellington Paulista falou que corre bastante para poder cobrar os companheiros

Atacante da Chapecoense diz que mais importante foi encostar no Figueirense Márcio Cunha/Diário Catarinense
Wellington Paulista passou em branco na Libertadores mas voltou a marcar fazendo os dois da vitória contra o Brusque Foto: Márcio Cunha / Diário Catarinense
Darci Debona e Jornal de Santa Catarina

darci.debona@somosnsc.com.br

Dois gols numa só partida é motivo para felicidade de qualquer jogador, ainda mais para um atacante. Mas, para o atacante Wellington Paulista, o mais importante é que a Chapecoense ficou a apenas um ponto do líder do campeonato, o  Figueirense.

- Estou feliz pelos dois gols, que são importantes para a sequência do ano na Chapecoense mas estou mais feliz pela vitória. O mais importante foi encostar no Figueirense. Agora a gente pega eles na casa deles, sabe da qualidade deles, é um time bem treinado, bem entrosado e a gente sabe das dificuldades que vamos ter – afirmou o atacante.

Mesmo assim ele destacou que a meta da Chapecoense é buscar a vitória fora de casa para ficar em primeiro, pois o objetivo é trazer a decisão da final para a Arena Condá.

O atacante vem sendo um líder no atual elenco. Ele dedicou o primeiro gol a Perotti, que o substituiu contra o Tubarão e chegou a ser vaiado.

Wellington Paulista resolveu dar moral para o garoto que vem da base pois ele mesmo enfrentou uma sequência de quase 30 jogos sem marcar no ano passado, mas voltou a balançar as redes em jogos decisivos e renovou com a Chapecoense, aceitando baixar o salário que recebia no Fluminense.

O atacante explicou por que é um dos jogadores mais dedicados em campo.

- Falo para os companheiros para todo mundo se ajudar, por isso tenho que dar o exemplo, por isso eu ajudo bastante para que eu possa também cobrá-los, então corro bastante, incentivo bastante, tomo dura também mas peço muita ajuda a eles porque se eles não tocaram a bola para mim não consigo fazer os gols. Hoje fui muito feliz e consegui fazer os dois gols  - afirmou.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca