Figueirense vira sobre o Inter, na Serra, e se garante líder do Catarinense 2018 - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Estadual07/02/2018 | 22h23Atualizada em 07/02/2018 | 23h02

Figueirense vira sobre o Inter, na Serra, e se garante líder do Catarinense 2018

Mandantes do Tio Vida abrem dois de vantagem no primeiro tempo, mas tomam a virada para o único invicto da competição

Figueirense vira sobre o Inter, na Serra, e se garante líder do Catarinense 2018 Luiz Henrique/Figueirense FC
Foto: Luiz Henrique / Figueirense FC
DC Esportes
DC Esportes

O Figueirense passou trabalho e pressão, mas mostrou força para confirmar a liderança do Campeonato Catarinense 2018. Chegou a estar perdendo do Inter de Lages por dois gols de vantagem, porém virou e fechou a conta no Tio Vida por 3 a 2, na noite desta quarta-feira, na Serra Catarinense. O Leão Baio começou a partida amassando os alvinegros, mas cederam a igualdade por erros não perdoados pelo Figueira. 

Para a próxima rodada, a sétima do Estadual, o Inter de Lages vai continuar no Tio Vida. O Leão Baio enfrenta o Criciúma às 19h de sábado. No mesmo dia, mas às 16h30min, o Figueirense vai a Tubarão encarar o Hercílio Luz, no Anibal Costa.

O JOGO

O Inter de Lages deu um susto no Figueirense no comecinho. No quinto minuto de partida, Rafhael Lucas ganhou do zagueiro Eduardo e mandou cruzado e na trave.  O lance assanhou os donos da casa, que foram para cima e fizeram a rede balançar. Aos 13, Rafhael Lucas bateu penalidade máxima — marcado pela mão na bola de Diego Renan — e botou o Inter na frente. E à frente, porque o time de camisa vermelha seguiu em cima e botou o Figueirense em dificuldade. Pela primeira vez na temporada, o Alvinegro estava atrás no placar e sofreria ainda mais com essa pressão. Aos 28, a apatia foi castigada. 

A falha de Renan Mota, que perdeu a posse de bola, desencadeou o cruzamento de Luizinho, pelo lado direito, para a área. Rafhael Lucas cabeceou na trave. A bola sobrou para ele mesmo, ainda sozinho, para completar o serviço com o pé direito e abrir vantagem.  A primeira chance alvinegra na etapa complementar foi na bola parada quando aos 38 minutos. Zé Antônio bateu falta com muita força para o goleiro David rebater e a defesa colorada completar o serviço. O Figueira conseguiu diminuir o prejuízo com a bola parada. Já era 45 quando João Paulo levantou escanteio na área e o camisa 1 do Leão Baio não conseguiu afastar. Nogueira empurrou a sobra para o gol vazio e fechou o placar do primeiro tempo: Inter de Lages 2, Figueirense 1. 

Os visitantes voltaram melhor para a etapa complementar e tentaram sufocar os colorados. Não foi o bastante até os 25 minutos do período. Foi quando Pereira, sozinho e dentro da área, recebeu o desvio de André Luís. O volante alvinegro demorou e o David abafou. O Internacional mantinha o jogo controlado e tentava levar o duelo para o final com o placar inalterado. O técnico Milton Cruz fez uma mudança ousada: tirou o lateral Diego Renan e colocou o centroavante Henan. Nem deu tempo da equipe se organizar. No mesmo minuto da alteração, aos 32, a defesa da casa bateu cabeça e o jogador que acabara de entrar no Figueirense enfiou a canhota e a bola na rede. 

A alteração rendeu ainda mais. A dobradinha de centroavantes funcionou e levou a equipe à vitória. Depois da bola cruzada pela lado direito, Henan passou para confundir a marcação e deixou André Luís livre e sozinho, de frente para as redes, para completar e decretar a virada: 3 a 2 para o Figueirense, líder e único invicto no Campeonato Catarinense. 

FICHA TÉCNICA

INTER DE LAGES
David; Kellyton, Fernando Belém, Gregory e Sanchez; Bruno Sena, Pierre (Meneses), Jeferson (Jean) e Felipe (Mateus Arence); Rafhael Lucas e Luizinho. Técnico: Leandro Niehues. 

FIGUEIRENSE
Denis; Diego Renan (Henan), Nogueira, Eduardo, João Lucas; Zé Antônio, Pereira, Renan Mota e João Paulo (Patrick); Maikon Leite (Ferrareis) e André Luís. Técnico: Milton Cruz.

GOLS: Rafhael Lucas, aos 5 e aos 28 do primeiro tempo (I). Nogueira, aos 45 do primeiro tempo, Henan, aos 33 do segundo tempo, e André Luís, aos 43 do segundo tempo (F).
CARTÕES AMARELOS: Pierre (I). André Luís e Diego Renan (F)

ARBITRAGEM: Edson da Silva, auxiliado por Neuza Inês Back e Thiago Americano Labes.
BORDERÔ:  1.331 torcedores, para a renda de R$ R$ 31.285,00
LOCAL: Tio Vida, em Lages.

Veja a tabela completa do Estadual
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca