Infantino pede esforço nacional para reerguer futebol italiano - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Milão15/02/2018 | 17h44

Infantino pede esforço nacional para reerguer futebol italiano

AFP
AFP

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, fez um apelo ao mundo do futebol italiano para reerguer a seleção do país, após o dramático e histórico fracasso em classificar a Itália para a Copa do Mundo.

"Havia sinais de desgaste há muito tempo", declarou Infantino ao diário esportivo italiano Gazzetta dello Sport.

"A Itália era número 1 do mundo pela organização, os clubes, o treino, a estrutura, a alimentação, as estratégias. Esquecemos que, sem trabalho, o talento não é suficiente", analisou o dirigente de 47 anos, que assumiu a Fifa após Joseph Blatter entregar o cargo por envolvimento num escândalo de corrupção, em 2016.

Atualmente, a federação italiana (FIGC) não tem presidente e está sob a tutela do Comitê Olímpico Italiano (Coni).

Infantino torce para que esta tutela seja "a mais curta possível", mas lembrou que "um ou dois homens não podem mudar a situação, que precisa de um presidente forte, apoiado por todas as partes e com uma estratégia de longo prazo: os clubes, os campeonatos, os jogadores, todos devem avançar na mesma direção".

O presidente da Fifa, 47 anos, citou o exemplo da Alemanha, "em crise de resultados nos anos 90" e "que ganhou a Copa do Mundo com jovens jogadores".

Infantino, nascido na Suíça de pais italianos, afirmou ter "quase chorado" com a dramática eliminação da Itália nas eliminatórias e que "teria gostado de entregar a taça a (Ginaluigi) Buffon", lendário goleiro da Nazionale e da Juventus, de 40 anos.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca