Tabu e polêmica envolvem duelo entre Figueirense e Joinville - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Clássico04/02/2018 | 06h45Atualizada em 04/02/2018 | 06h45

Tabu e polêmica envolvem duelo entre Figueirense e Joinville

Times voltam a se enfrentar no Orlando Scarpelli, palco de episódios marcantes nos últimos anos e que traz boas lembranças ao Tricolor

Tabu e polêmica envolvem duelo entre Figueirense e Joinville Arte DC/Arte DC
Foto: Arte DC / Arte DC

A fase do Figueirense é melhor, a equipe está disputando a liderança do Campeonato Catarinense 2018 e está ainda mais motivada após a classificação à segunda fase da Copa do Brasil. Mas jogar contra o Joinville não tem trazido recordações positivas para o torcedor Alvinegro. O duelo que ficou cada vez mais quente nos últimos anos tem um novo episódio marcado para as 17h deste domingo, no Estádio Orlando Scarpelli, onde o Alvinegro tenta por fim a um incômodo tabu diante do JEC.

Já são nove partidas seguidas em que o Tricolor não sabe o que é perder para o rival. E nos últimos quatro jogos no Scarpelli, o visitante computa três triunfos e registra um empate. Números que mexem com a confiança do Joinville, que durante a semana também alcançou a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil. Técnico do JEC, Rogério Zimmermann até considera interessante a estatística, mas não deve explorá-la antes do confronto para motivar o grupo.

– Nunca uso a rivalidade como fator motivacional. É muito importante conhecer a cultura, mas tenho que ter cuidado para não passar do limite – afirmou.

Para este jogo, a grande dúvida é sobre a presença do atacante Rafael Grampola, que já balançou as redes em três ocasiões no Estadual. Se ele não atuar, a opção lógica é a utilização do jovem Marlyson.

Rodízio alvinegro
Pelo lado do Figueirense, também não há definição sobre o time que vai a campo, já que o técnico Milton Cruz ainda busca a escalação ideal. No entanto, o atacante André Luis é presença praticamente garantida entre os 11 que iniciam o duelo.

– É começo de temporada. Nos outros clubes, o rodízio é normal. Nosso grupo é bem qualificado, quem entrar vai dar o seu melhor e vai ajudar. Queremos estar jogando sempre, mas por motivos de lesão, para evitar o cansaço, o rodízio é normal e levamos na boa – garante o jogador.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE X JOINVILLE

FIGUEIRENSE
Denis; Samuel Santos, Nogueira, Eduardo e João Lucas; Betinho, Zé Antônio, João Paulo e Renan Mota; Maikon Leite e André Luis.
Técnico: Milton Cruz.

JOINVILLE
Matheus; Dick, Bruno Aguiar, Evaldo e Alex Ruan; Michel Schmöller, Eduardo Person e Thiago Alagoano; Murilo Rangel, Madson e Rafael Grampola (Marlyson).
Técnico: Rogério Zimmermann.

ARBITRAGEM: Héber Roberto Lopes, auxiliado por Thiago Americano Labes e Alexandre de Medeiros Lodetti.
DATA E HORA: domingo, dia 4, às 17h.
LOCAL: Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Veja a tabela completa do Estadual
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca