Com apoio feminino, Chape vence o Criciúma, mantém 100% em casa e lidera - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Estadual07/03/2018 | 23h45Atualizada em 07/03/2018 | 23h49

Com apoio feminino, Chape vence o Criciúma, mantém 100% em casa e lidera

Sueliton, contra, faz o gol que dá a primeira colocação de maneira provisória ao Verdão do Oeste

Com apoio feminino, Chape vence o Criciúma, mantém 100% em casa e lidera Márcio Cunha/Especial
Chapecoense chega aos 27 pontos com mais uma vitória no Estadual Foto: Márcio Cunha / Especial

Com um toque mais feminino na arquibancada da Arena Condá, a Chapecoense venceu o Criciúma, por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, e assumiu a liderança provisória do Campeonato Catarinense, com 27 pontos. O Figueirense tem dois pontos a menos mas pode retomar a ponta da tabela se vencer o Brusque fora de casa, nesta quinta-feira.

Os dois times brigam pela vaga na final e também para decidir em casa. Neste quesito a Chapecoense está imbatível pois venceu os sete jogos disputados na Arena Condá.

Para o clássico contra o Criciúma a direção da Chapecoense distribuiu mais de cinco mil ingressos de cortesia em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quinta-feira.

Veja como foi o minuto a minuto de Chapecoense x Criciúma pelo DC!

E elas viram um jogo que começou com pouca beleza e nenhuma delicadeza. Argel Fucks armou o Tigre bem fechado e a Chapecoense  tinha dificuldade em chegar. A maioria das finalizações acabava batendo na zaga.

As jogadas eram muito disputadas, com divididas fortes, prevalecendo a foça sobre a técnica.

O Criciúma pouco ia ao ataque e ainda perdeu Mailson, com lesão no tornozelo. A primeira finalização em gol foi de Guilherme, da Chapecoense, aos 22 minutos, mas Luiz fez a defesa.

Oito minutos depois o mesmo Guilherme cobrou escanteio e Sueliton mandou contra o próprio gol. Foi a festa das “Divas da Chape”.

– Foi uma jogada rápida, a gente não quer mandar para dentro mas a bola bateu em mim e foi para o gol – disse Sueliton, na saída para o intervalo.  

No segundo tempo Guilherme continuou incomodando a defesa do Criciúma e arrancando gritos da plateia. Num lance ele invadiu a área e chutou cruzado, mas a bola foi na rede pelo lado de fora. Noutro foi até a linha de fundo e tocou para Wellington Paulista, que errou o alvo.

O último lance foi eletrizante. Sueliton colocou na cabeça de Lucas Coelho, que testou para defesa de Jandrei e perdeu a chance do empate para o Tigre. No contra-ataque, Bruno Silva ficou de frente para Luiz e chutou na rede pelo lado de fora quando poderia ter feito o 2 a 0.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE-1
Jandrei, Apodi (Eduardo), Nery Bareiro, Rafael Thyere e Vinícius Freitas; Amaral, Márcio Araújo e Elicarlos; Guilherme (Bruno Silva), Arthur Caike (Nadson) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

CRICIÚMA-0
Luiz, Sueliton, Sandro, Nino e Andrew; Barreto, Dodi e Élvis (Alex Maranhão); João Paulo, Lucas Coelho e Maílson (Caio). Técnico: Argel Fucks.

GOL: Sueliton (contra), aos 30 minutos do primeiro tempo.
CARTÕES AMARELOS: Bruno Silva e Amaral (C). Andrew, Caio e Sandro (C).
BORDERÔ: Público de 9.501 torcedores / Renda de R$ 150.355,00.
ARBITRAGEM: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Bruno Müller e Luís Gustavo Ferreira de Souza.
LOCAL: Arena Condá, em Chapecó.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca