Força defensiva, Arena Condá 100% e troféu João Saldanha são destaques de Gilson Kleina - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Chapecoense08/03/2018 | 06h45Atualizada em 08/03/2018 | 06h45

Força defensiva, Arena Condá 100% e troféu João Saldanha são destaques de Gilson Kleina

Técnico da Chapecoense lembrou da conquista do returno do Brasileirão

Força defensiva, Arena Condá 100% e troféu João Saldanha são destaques de Gilson Kleina Márcio Cunha/Especial
Gilson Kleina recebeu abraço dos jogadores após o gol da vitória sobre o Criciúma, em cobrança de escanteio de Guilherme Foto: Márcio Cunha / Especial

Antes mesmo do jogo contra o Criciúma a Chapecoense recebeu o troféu João Saldanha, referente à conquista do segundo turno do Campeonato Brasileiro do Ano passado. Na entrevista coletiva, após a vitória na Arena Condá, que deixou a Chapecoense provisoriamente na liderança do Campeonato Catarinense, o técnico Gilson Kleina fez questão de resgatar a campanha do ano passado, onde ele terminou invicto em dez jogos sobre o seu comando.

Veja como foi o minuto a minuto de Chapecoense x Criciúma pelo DC!

- Na soma geral o Corinthians foi campeão mas nós conquistamos um turno e um troféu que deve ser comemorado pela torcida, em alguns países tem a apertura e o clausura nos campeonatos onde dão até volta olímpica – destacou.

O treinador da Chapecoense também fez menção à campanha de 100% de aproveitamento nos jogos na Arena Condá. Em sete jogos, sete vitórias.

- Quando cheguei aqui me perguntaram como resgatar a força da Arena Condá. Ela foi resgatada. A gente confia muito nesse elenco. – afirmou o treinador.

Questionado sobre os motivos de ter conseguido uma defesa tão sólida, que tomou apenas dois gols em 12 rodadas e exatamente nos jogos em que atuou com time reserva, mesmo enfrentando lesões, Kleina elogiou o grupo.

- Isso é devido ao espírito coletivo desse grupo. Começa com o atacante que pressiona e volta para recompor, os laterais dão sustentação, passa pelos homens de marcação, é um todo que vai do Jandrei ao atacante – explicou Kleina.

Ele espera que esse sistema de marcação também funcione contra o Joinville, no próximo sábado. O que preocupa o treinador é o número de lesões. Apodi deixou o campo sentindo dores musculares e virou dúvida.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca