Jogador italiano Davide Astori morre aos 31 anos - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Roma04/03/2018 | 14h21

Jogador italiano Davide Astori morre aos 31 anos

AFP
AFP

A morte aos 31 anos do italiano Davide Astori, capitão da Fiorentina, durante a noite de sábado (3) para domingo (4), chocou o futebol italiano que adiou os últimos jogos da 27ª rodada da Série A como sinal de luto.

"A Fiorentina está profundamente comovida por ter que anunciar a morte de seu capitão Davide Astori após um mal súbito", escreveu a Fiorentina em sua conta no Twitter.

Perguntado pela AFP, um porta-voz do clube explicou que não poderia dar mais informações sobre a morte do jogador antes do resultado da autópsia. Vários meios de comunicação italianos relataram uma parada cardíaca à noite, o que foi confirmado por autoridades de Udine. "Parece que o jogador morreu por uma parada cardíaco-respiratória por causas naturais", declarou o procurador Antonio de Nicolo.

Astori, jogador admirado e respeitado, morreu no hotel La di Moret en Udine, no norte da Itália, onde sua equipe deveria disputar neste domingo uma partida da Série A contra a Udinese. A partida Udinese-Fiorentina foi adiada até data ainda não determinada, anunciou a Udinese.

As outras seis partidas da Série A previstas neste domingo também foram adiadas. Além de Udinese-Fiorentina, Genoa-Cagliari, Atalanta-Sampdoria, Benevento-Hellas Verona, Chievo-Sassuolo, Torino-Crotone e Milan-Inter estão sem previsão de data para acontecerem.

Segundo a Gazzetta dello Sport, Astori teria sido encontrado sem vida em sua cama por um massagista depois de não comparecer ao café da manhã com os companheiros de equipe.

Revelado pelo Milan, Astori jogou no Cagliari e na Roma antes de se transferir para a Fiorentina, em 2015. O jogador fez 14 partidas pela seleção italiana.

Enquanto a Itália vota neste domingo nas eleições legislativas, o antigo chefe de governo e chefe do Partido Democrata, Matteo Renzi, torcedor declarado do clube de Florença, escreveu no Twitter: "Isso me parece impossível. Não posso acreditar e choro com sua família e com a Fiorentina. Ciao capitão".

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca