Plano do Figueirense funciona, e Milton terá todos jogadores à disposição para jogo "de grande importância" - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Estadual09/03/2018 | 07h08Atualizada em 09/03/2018 | 07h08

Plano do Figueirense funciona, e Milton terá todos jogadores à disposição para jogo "de grande importância"

Treinador deixa atletas de fora do duelo contra o Brusque para o duelo de domingo diante do Avaí

Plano do Figueirense funciona, e Milton terá todos jogadores à disposição para jogo "de grande importância" Leo Munhoz/Especial
Foto: Leo Munhoz / Especial
DC Esportes
DC Esportes

No empate em 1 a 1 com o Brusque, o Figueirense poupou alguns atletas por causa do clássico de domingo, às 17h, no Orlando Scarpelli. Pendurados, o zagueiro Nogueira, o lateral Guilherme Lazaroni e o volante Zé Antônio não entraram em campo. O meia João Paulo, mesmo com dois cartões, esteve em ação. O meia-atacante Jorge Henrique ganhou rodagem. E o técnico Milton Cruz não terá baixas para o duelo com o Avaí. O planejamento funcionou e será importante pelo fato do Figueira entrar pressionado pelos empates nos dois últimos jogos do Campeonato Catarinense 2018, que custaram a liderança, retomada pela Chapecoense.

LANCES! Confira como foi o Minuto a Minuto da partida. 

— A importância do clássico, mesmo que tivéssemos ganhado os outros jogos, é grande. Sabemos da rivalidade e acho que mostramos no campo deles que somos capazes de fazer um grande jogo e esperamos fazer um grande jogo novamente. Temos o Jorge Henrique de volta e jogadores que seguramos. Esperamos de fazer um grande clássico, dar uma alegria para a torcida — disse Milton Cruz.

Ainda que o Figueirense tenha perdido a liderança, o treinador aponta que a briga segue aberta para conquistar vaga na grande decisão do Estadual — em jogo único, no dia 8 de abril. A equipe segue invicta e está na briga com a Chape, único do Estadual que vai disputar a Série A do Campeonato Brasileiro e tem tido agenda mais folgada pela lacuna entre a eliminação na Libertadores e a entrada na Copa do Brasil.

— Ainda estamos brigando pela classificação. A Chapecoense passou, mas temos jogo importante em casa. Estamos na frente e não tem porque se desesperar. Há uma sequência grande, no segundo turno fica mais complicado, pela briga para não cair e a briga para subir. É a mesma dificuldade. A sequência de jogos nos prejudica. A Chapecoense tem tido toda a semana para trabalhar e treinar, e ainda assim estamos brigando. Temos de ter cabeça no lugar, saber do esforço dos jogadores, que foi grande hoje (quinta, em Brusque), nessa grama. Além de poucos refletores, muitos estão queimados. Acho que o empate não foi ruim pelas circunstâncias.

Confira a tabela do Catarinense 2018
Leia mais notícias sobre o
Catarinense 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca