Pochettino diz que dirigentes da Juventus pressionaram árbitro - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Londres09/03/2018 | 16h35

Pochettino diz que dirigentes da Juventus pressionaram árbitro

AFP
AFP

O argentino Mauricio Pochettino, técnico do Tottenham, declarou nesta sexta-feira que os dirigentes da Juventus pressionaram o árbitro, antes e durante a partida de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, que acabou com classificação do time italiano.

Segundo o treinador, cujo time perdeu em casa por 2 a 1 (2-2 na ida), Andrea Agnelli, presidente da Juventus, e Giuseppe Marotta, diretor geral, ficaram no túnel dos vestiários antes, durante e depois do jogo. A ideia dos dirigentes seria pressionar o árbitro polonês Szymon Marciniak.

"O proprietário estava no corredor, no túnel, antes e durante o jogo. É um clube com a cultura de fazer tudo para ajudar o time. Antes do jogo estava Agnelli, depois estavam Agnelli, Morotta... Vi durante o intervalo como eles pressionavam o árbitro. Acho que estes detalhes podem ajudar o clube", denunciou.

"Acho que é uma situação em que precisamos aprender a lição. Se olharmos as estatísticas dos dois jogos, acho que o Tottenham foi o melhor time", disse Pochettino.

"Algumas competições pedem este tipo de detalhes. Acho que a Juventus é uma especialista, porque tem o costume de vencer, de pressionar o árbitro", avaliou o argentino.

"Não foi por isso que perdemos. Com as chances de gols que tivemos, só fomos capazes de marcar um gol", concluiu.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca