Árbitro não deve ser o único que não pode ver, diz Infantino sobre VAR - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Buenos Aires12/04/2018 | 16h28

Árbitro não deve ser o único que não pode ver, diz Infantino sobre VAR

AFP
AFP

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, defendeu nesta quinta-feira a utilização do sistema de vídeo-arbitragem (VAR) no futebol mundial, durante o 68º Congresso da Conmebol realizado em Buenos Aires.

"Acreditamos que em 2018 não é mais possível que todo mundo que assista o jogo em casa veja em alguns segundos se o árbitro errou e o único que não possa saber seja o árbitro. Não porque não quer, mas porque o proibimos", declarou Infantino em coletiva de imprensa.

Durante o congresso, o dirigente máximo do futebol mundial foi questionado sobre a polêmica do pênalti marcado na partida entre Real Madrid e Juventus, aos 48 minutos do segundo tempo, pelo jogo de volta das quartas de final da Liga dos Campeões.

A decisão do árbitro levantou polêmicas e causou a irritação dos italianos, sendo decisiva para a classificação dos espanhóis, que converteram a penalidade com Cristiano Ronaldo.

Infantino disse que não vai aconselhar "nada para a Uefa", que deve decidir sobre o uso do VAR, mas esclareceu que a Fifa resolveu utilizar após análises exaustivas.

"Não é correto decidir se tem que colocar por um ou dois jogos. Nós decidimos ampliá-lo para a Copa do Mundo porque estudamos mais de mil jogos e comprovamos que o VAR ajuda os árbitros", disse.

"Sem o VAR existe um erro grave a cada três jogos, com o VAR existe um erro grave a cada 19 jogos", garantiu Infantino.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca