Juve faz três gols, mas gol de pênalti de CR7 nos acréscimos dá vaga ao Real - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Madri11/04/2018 | 18h34

Juve faz três gols, mas gol de pênalti de CR7 nos acréscimos dá vaga ao Real

AFP
AFP

O Real Madrid sofreu, mas se classificou às semifinais da Liga dos Campeões apesar da derrota por 3 a 1 para a Juventus, nesta quarta-feira no jogo de volta das quartas de final, graças a um gol de pênalti convertido por Cristiano Ronaldo nos acréscimos.

Antes do gol salvador do atacante português, que serviu para dar a vitória ao Real no placar agregado do confronto por 4 a 3, a Juve havia conseguido igualar a eliminatória com dois gols em cabeçadas do croata Mario Mandzukic (2, 37 minutos) e outro do francês Blaise Matuidi (61).

Além de valer a vitória do Real Madrid, o pênalti também foi responsável pela expulsão do lendário goleiro da Juve Gianluigi Buffon, que recebeu cartão vermelho por reclamar da decisão do árbitro.

Polêmicas à parte, o Real, atual bicampeão europeu, se tornou a primeira equipe da história a se classificar às semifinais da competição continental pelo oitavo ano consecutivo.

Já Cristiano Ronaldo, imparável em sua competição favorita, chegou ao 15º gol na atual edição da Champions, da qual é o artilheiro isolado, tendo anotado pelo menos um gol em 11 jogos seguidos.

Para a Juventus, finalista na temporada passada e que parecia estar no caminho para repetir o feito histórico da Roma na véspera, quando o time da capital foi buscar uma improvável vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona para reverter a derrota da ida (4-1) e ficar com a vaga nas semifinais, trata-se de uma eliminação cruel que deixa um gosto amargo.

O Real Madrid se juntou a Roma, Liverpool e Bayern de Munique na semifinais. O sorteio dos confrontos será realizado nesta sexta-feira às 9h, horário de Brasília.

- Juve reage -

Inspirada pelo feito da Roma na véspera, a Juventus entrou em campo decidida a ir para cima do Real.

E o cenário sonhado pelo mais otimista dos torcedores da Juve acabou acontecendo: com 2 minutos de jogo, a Velha Senhora já vencia por 1 a 0.

No primeiro lance de ataque italiano, uma bela jogada individual de Douglas Costa pela ponta direita, a bola sobrou para Khedira, que levantou a cabeça e colocou na medida para Mandzukic abrir o placar de cabeça.

O gol no início do jogo fez o impossível parecer alcançável para a Juventus. Os comandados de Maximilano Allegri tinham mais de 88 minutos para marcar outros dois gols e levar a decisão da vaga nas semifinais para os pênaltis.

Do outro lado do campo, o Real manteve a calma e conseguiu criar ótimas chances de empatar a partida e encaminhar a vaga, mas pecava nas finalizações.

Gareth Bale, escolhido para jogar de titular no lugar do criticado Karim Benzema, mandou para fora um chute de calcanhar na pequena área (10 minutos), após boa tabela com Cristiano Ronaldo. Já Isco até chegou a balançar as redes (13) após pegar rebote de Buffon em chute de CR7, mas o lance foi anulado por impedimento.

No momento em que o Real parecia estar mais próximo do empate do que a Juve do segundo gol, os italianos proporcionaram uma ducha de água fria no Santiago Bernabéu.

Mandzukic, novamente na segunda trave, apareceu para finalizar de cabeça um cruzamento de Lichtsteiner que Navas não conseguiu segurar, ampliando a vantagem da Juve.

- pênalti polêmico -

Calados em casa diante da festa da torcida adversária, os torcedores do Real começavam a vislumbrar o cenário de seus pesadelos: um colapso da equipe semelhante ao do arquirrival Barcelona diante da Roma.

E o panorama da partida na volta do intervalo não ajudou a acalmar os nervos merengues.

A Juve continuou muito bem postada em campo, sólida defensivamente, com uma marcação forte no meio de campo e um ataque envolvente, sempre apostando na velocidade de Douglas Costa pela direita.

Num desses ataques, a Juve chegou ao tão sonhado terceiro gol.

Douglas recebeu na direita, cortou para o meio e cruzou. Navas não conseguiu segurar e a bola sobrou limpa para Matuidi empurrar para o fundo das redes, levando ao delírio os jogadores da Juve, inclusive Gigi Buffon, que quase se jogou na torcida ao comemorar o empate em 3 a 3 no placar agregado do duelo.

Mas o lendário goleiro italiano de 40 anos foi da euforia à indignação em 20 minutos.

Nos acréscimos do jogo, quando a Juve segurava o resultado para tentar levar a decisão da vaga para os pênaltis diante da pressão merengue, um pênalti polêmico colocou tudo a perder.

No lance, Cristiano Ronaldo recebeu cruzamento na área e ajeitou para Vázquez, sozinho na marca do pênalti. Atrasado, o zagueiro Benatia tentou impedir a finalização do jovem meia, que caiu ao sentir o contato do adversário. O árbitro não hesitou em marcar falta.

Nem a veemente reclamação dos jogadores da Juve, principalmente de Buffon, que recebeu um cartão vermelho direto pelo que disse ao árbitro, foi capaz de reverter o fato, e Cristiano Ronaldo, sem o lendário goleiro a sua frente, cobrou a penalidade com precisão, colocando o Real nas semifinais da Champions pelo oitavo ano consecutivo.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca