À beira do Z-4, Chapecoense joga pressionada contra o Fluminense no Rio - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Série A26/05/2018 | 06h35Atualizada em 26/05/2018 | 06h35

À beira do Z-4, Chapecoense joga pressionada contra o Fluminense no Rio

Verdão pode entrar na zona de rebaixamento em caso de mais uma derrota no Brasileirão

À beira do Z-4, Chapecoense joga pressionada contra o Fluminense no Rio Arte DC/Arte DC
Foto: Arte DC / Arte DC
DC Esportes
DC Esportes

Após um período de calmaria com a classificação às quartas de final da Copa do Brasil, diante do Atlético-MG, e da primeira vitória na Série A do Brasileiro, contra o Flamengo, a Chapecoense volta a sofrer com a pressão. Neste sábado, às 16h, o Verdão precisa da vitória sobre o Fluminense, no Maracanã, sob o risco de entrar na zona de rebaixamento ao término da sétima rodada.  

Na segunda-feira, com o revés por 3 a 0 para o Internacional, em Porto Alegre, a Chapecoense estacionou nos seis pontos e na 16ª colocação, uma posição acima do Atlético-PR, que abre o Z-4. Ciente da necessidade de vencer ou pelo menos garantir um ponto, o técnico Gilson Kleina estuda mudar do 4-3-3, esquema tático que utilizou nos últimos jogos, para o 4-4-2, reforçando a marcação.

– Se não tivermos nosso DNA, sofremos igual. Isso que conversamos com o grupo, pontuamos, fizemos dois jogos de alto nível com concentração e competitividade. Estávamos há um mês pontuando, pegamos um adversário pressionado e que soube fazer a vantagem. Vamos enfrentar um time diferente e com transição rápida. Uma linha de cinco, três zagueiros, vamos ter que encaixar. Vamos fazer situações para definir bem a equipe – disse o técnico.

Em caso de alterar o estilo de jogo, Kleina promoverá a entrada de Elicarlos no time titular na vaga do atacante Arthur Caíke. Assim, a linha de frente volta a ter dois atacantes: Guilherme e Wellington Paulista. Enquanto isso, o quarteto no meio de campo ainda tem Amaral, Márcio Araújo e Canteros. O retorno de Rafael Thyere, que estava suspenso, no lugar de Luiz Otávio está confirmado.

Além de lutar para não entrar na zona de queda, a Chapecoense tenta manter o tabu de nunca ter perdido para Fluminense. Em oito confrontos desde que subiu à elite, o Verdão venceu seis e empatou dois. Um deles foi a goleada por 4 a 1, em 2014, no mesmo palco da partida deste sábado e que serviu para embalar o Verdão para a permanência na primeira divisão daquela temporada.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE X CHAPECOENSE

FLUMINENSE
Júlio César; Gum, Rafael Chaves e Luan Peres; Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza e Marlon; Marcos Júnior e Pedro. Técnico: Abel Braga. 

CHAPECOENSE
Jandrei; Apodi, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo e Canteros; Guilherme (Elicarlos), Arthur Caíke e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

ARBITRAGEM: Rafael Traci, auxiliado por Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (trio do PR).
DATA E HORA: sábado, às 16h.
LOCAL: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC

 
Jornal de Santa Catarina
Busca