Elenco do Criciúma adota "lei do silêncio" após empate em casa na Série B - Esportes - Santa

Vers?o mobile

 

Tigre15/05/2018 | 23h44Atualizada em 15/05/2018 | 23h45

Elenco do Criciúma adota "lei do silêncio" após empate em casa na Série B

Torcida também fica quieta durante o jogo em protesto contra a má fase

Renan Medeiros

 

Foto: Arthur Dallegrave / Juventude, Divulgação

Os jogadores do Criciúma se reuniram em campo após o empate por 0 a 0, em casa, contra o Juventude, na noite desta terça-feira, na abertura da sexta rodada da Série B do Brasileiro. Depois de uma conversa rápida, o elenco deixou o campo sem falar com ninguém, refletindo o silêncio que a torcida fez durante todo o jogo em protesto contra a má fase.

A conquista do primeiro ponto do time na Série B não foi nada comemorado pela torcida carvoeira. Após o jogo, um grupo foi protestar em frente ao camarote de onde o presidente do Criciúma, Jaime Dal Farra, acompanhava a partida. Outros torcedores foram pressionar perto do vestiário, em local de acesso restrito. 

– Isso aqui é uma vergonha. Não tem ninguém aqui com salário atrasado – disse um deles.

A torcida também protestou nos arredores do Estádio Heriberto Hülse após o jogo, pedindo o retorno do ex-presidente Antenor Angeloni.

A igualdade diante do Juventude deixa o Criciúma ainda na zona de rebaixamento e não há possibilidade de sair mesmo se vencer na próxima rodada. O Oeste, 16º colocado, está quatro pontos à frente do Tigre. Por outro lado, é possível que o time encerre na última colocação.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais notícias sobre a
Série B do Brasileiro 2018

 
Jornal de Santa Catarina
Busca