Executivo rebate desabafo de Ferreira e não garante grupo do Figueirense fechado - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Série B10/05/2018 | 12h44Atualizada em 10/05/2018 | 12h44

Executivo rebate desabafo de Ferreira e não garante grupo do Figueirense fechado

Zagueiro reclama do clube nas redes sociais

Executivo rebate desabafo de Ferreira e não garante grupo do Figueirense fechado Luiz Henrique/Figueirense FC
Foto: Luiz Henrique / Figueirense FC
DC Esportes
DC Esportes

O executivo de futebol do Figueirense, Felipe Faro, falou em entrevista coletiva nesta quinta-feira para defender o clube de reclamações do zagueiro Ferreira, que defendeu o clube no ano passado. De acordo com o defensor, ele foi liberado sem estar completamente recuperado de lesão e com salários do ano passado em atraso.

— Sobre ele ser liberado antes do que deveria, eu não acredito que nosso departamento médico ou de outro clube tenha tamanha irresponsabilidade de fazer isso. Se ele foi liberado, é porque estava recuperado. Passamos por situações de outro lado, atletas que recebemos de volta de empréstimo em caso de lesão. Acho impossível ele ter sido liberado sem estar recuperado. Encaro mais como um desabafo, demos todas as condições para ele se tratar e foi liberado — disse o dirigente.

Terminada a Série B do ano passado, o jogador foi submetido a uma cirurgia corretiva na canela. O contrato do atleta venceria no final de 2017. No entanto, pela regulamentação trabalhista, o Figueirense deveria manter o vínculo com ele até que estivesse recuperado – o que Ferreira aponta que não foi completamente e o clube garante que sim.

Quanto aos salários, Felipe Faro admitiu que há atrasos e que são referentes ao ano passado. Segundo o executivo, outros jogadores também não receberam os vencimentos de novembro e dezembro e todos, incluso Ferreira, serão pagos. O dirigente ainda apontou que o grupo de jogadores que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro pode ter reforços se o Figueirense tiver uma boa oferta.

— Quando acabou o Catarinense, avaliamos os nomes e os que chegaram, em princípio, cumprem com nossas carências. Pode surgir alguma oportunidade, algum grande negócio esportivo ou econômico, mas em princípio as carências estão supridas. Nossa folha foi reduzida do ano passado para esse em mais de 15%. O que é muito de uma temporada para a outra. Acreditamos que apesar da redução, ganhamos em qualidade. Agora com esse elenco a gente confia que o time possa subir. Trabalhamos e m um orçamento e estamos dentro dele.

Confira a tabela da Série B do Brasileiro 2018
Leia mais sobre o
Figueirense

 
Jornal de Santa Catarina
Busca