Termômetro das favoritas a um mês da Copa do Mundo - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Paris14/05/2018 | 17h41

Termômetro das favoritas a um mês da Copa do Mundo

AFP
AFP

Com exceção da Espanha, as demais seleções favoritas ao título da Copa do Mundo da Rússia convivem com lesões de peças importantes, como Daniel Alves no Brasil ou Laurent Koscielny na França, a um mês do início do torneio.

- Brasil: Neymar entra, Alves sai -

Ao perder Daniel Alves, com lesão no joelho que precisará de seis meses de recuperação, a seleção brasileira fica sem um peso pesado dentro e fora dos gramados.

É difícil imaginar quem pode substituí-lo à altura na lateral-direita. Essa missão, porém, pertencerá a Fagner, velho conhecido de Tite dos tempos de Corinthians, e Danilo, que deve ser titular, mas tem atuado de maneira improvisada pelo lado esquerdo no Manchester City.

Quem está garantido é Neymar, que voltou a treinar com bola no último fim de semana, depois de realizar exames favoráveis, e, sem surpresa, encabeça a lista de convocados divulgada por Tite nesta segunda-feira.

O médico da seleção, Rodrigo Lasmar, adiantou que o camisa 10 da seleção deverá até ter condições de entrar em campo nos amistosos de preparação para a Copa contra Croácia (3 de junho) e Áustria (10 de junho), o que lhe dará ritmo de jogo para o mundial.

- Alemanha: o enigma Neuer -

Capitão do Bayern de Munique e da atual campeã do mundo, Neuer se lesionou em abril de 2017 e teve recaída em setembro do mesmo ano. O arqueiro só disputou quatro jogos nos últimos 13 meses.

Com esses números, parece improvável que ele esteja disponível para o Mundial, apesar das palavras do técnico Jupp Heynckes.

"Sou muito otimista, acho que vai estar na concentração", declarou o veterano treinador do Bayern.

Neuer "participou de 70 ou 80% do treinamento. Mostrou todas as qualidades que um goleiro precisa. Isto é muito positivo, é preciso ver como continua", acrescentou.

Resta ver se o goleiro vai estar disponível para o último jogo do Bayern de Munique na temporada, contra o Eintracht Frankfurt, pela final da Copa da Alemanha.

O treinador da seleção alemã, Joachim Low, vai anunciar sua lista na terça-feira. O próprio Neuer tem dúvidas se estará entre os convocados.

"Não acho que seja possível pensar que posso jogar um torneio desse nível sem ritmo", reconheceu o goleiro de 31 anos.

- França: sem Koscielny -

Laurent Koscielny, referência defensiva dos Bleus, rompeu o tendão de Aquiles nas semifinais da Liga Europa: "um duro golpe para o time da França", destacou o técnico Didier Deschamps.

Na ausência do defensor, parece que a dupla formada por Raphael Varane e Samuel Umtiti será a titular, na frente de Presnel Kimpembe, habitual reserva no PSG. Adil Rami é o nome cotado para ser o quarto zagueiro da lista.

As laterais são outro problema. Djibril Sidibé e Benjamin Mendy, a priori titulares, estão voltando de lesão. Deschamps pode convocar o experiente Mathieu Debuchy, fora dos convocados desde setembro de 2015.

Mas na parte ofensiva, Deschamps pode ficar tranquilo. O técnico conta com os indiscutíveis Griezmann, Giroud e Mbappé e pode escolher entre Lacazette, Lemar, Payet, Dembélé, Martial, Coman, Fekir, Thauvin, Ben Yedder...

- Espanha: dúvidas no ataque -

O técnico Julen Lopetegui não tem lesionados e todos os jogadores importantes parecem estar em forma, como Andrés Iniesta, de 34 anos, que brilha nos últimos jogos antes de deixar o Barcelona.

Lopetegui vai convocar seus jogadores no dia 21 de maio, com dúvidas no ataque: Diego Costa, Rodrigo, Morata e Aspas estão entre os candidatos para viajarem para a Rússia.

- Argentina: esperando Agüero -

Operado do joelho esquerdo em abril, Sergio Agüero corre contra o relógio para chegar à Copa do Mundo. 'Kun' é um dos que melhor se entende em campo com Lionel Messi e parece que Jorge Sampaoli guardará uma vaga para ele entre os titulares. O jogador do Manchester City precisa recuperar o ritmo rapidamente.

Sampaoli, que nesta segunda-feira divulgou uma lista com os 35 pré-convocados, revelará os 23 nomes definitivos na quinta-feira. O treinador conta com um problema similar ao de Deschamps, o excesso de atacantes de alto nível. Paulo Dybala, Lautaro Martínez e Mauro Icardi lutam para uma vaga ao lado de Messi, Agüero e Higuaín.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca