Torcedores invadem treino do Sporting e agridem jogadores - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Lisboa15/05/2018 | 18h47

Torcedores invadem treino do Sporting e agridem jogadores

AFP
AFP

Um grupo de torcedores encapuzados invadiu nesta terça-feira o treino do Sporting, agredindo jogadores e comissão técnica, agravando a crise em todos os níveis do clube lisboeta.

Segundo a imprensa portuguesa, cerca de 50 indivíduos foram ao CT do Sporting, situada em Alcochete, subúrbio de Lisboa, para agredir os jogadores e vandalizar as instalações.

Durante o ataque, que durou cerca de 15 minutos, os torcedores ativaram os detectores de fumaça do CT com sinalizadores e agrediram funcionários com cintos.

O clube lisboeta se pronunciou sobre os acontecimentos em sua página no Facebook: "O Sporting Clube de Portugal repudia de forma veemente os acontecimentos registados hoje na Academia Sporting. Não podemos de forma alguma pactuar com atos de vandalismo e agressão a atletas, treinadores e staff do Futebol Profissional, nem com atitudes que configuram a prática de crime que em nada honram e enobrecem o Sporting Clube de Portugal".

O clube afirmou também que tomará "todas as diligências no sentido de apurar cabais responsabilidades pelo que aconteceu e não deixaremos de exigir a punição de quem agiu desta forma absolutamente lamentável".

Nas redes sociais, foi possível ver a foto do atacante holandês Bas Dost, artilheiro da equipe no Campeonato Português com 27 gols, com um ferimento na cabeça, além de vídeos dos vestiários destruídos.

Ainda segundo a imprensa lusa, o argentino Marcos Acuña e o croata Josip Misic também foram agredidos.

O técnico Jorge Jesus sofreu um golpe na cabeça. Após a agressão, o treino foi suspenso e várias pessoas foram levadas à delegacia.

- Crise esportiva -

Alguns jogadores deixaram entender que poderiam abandonar o clube por causa do ataque, o que foi confirmado pelo sindicato de jogadores.

A Liga Portuguesa de Futebol condenou estes atos "lamentáveis que não têm lugar no futebol que quer promover a Liga", enquanto a Federação Portuguesa de Futebol espera que "as autoridades públicas não olhem a recursos para levar perante a justiça os responsáveis por atos criminosos que não podem deixar de ser punidos".

Este capítulo de violência acontece depois da derrota do Sporting fora de casa diante do Marítimo Funchal no domingo (2-1), um tropeço que custou ao clube de Lisboa a classificação à próxima edição da Liga dos Campeões.

O Sporting, que não vence o Campeonato Português desde 2002, ainda disputa a final da Copa de Portugal na última partida da temporada, neste domingo contra o Desportivo das Aves.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca