Cascca diz que Metrô terá que "matar um leão por dia" para voltar à elite do futebol catarinense - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Futebol08/06/2018 | 16h00Atualizada em 08/06/2018 | 16h00

Cascca diz que Metrô terá que "matar um leão por dia" para voltar à elite do futebol catarinense

Equipe estreia domingo na Série B do Catarinense diante do Operário

Cascca diz que Metrô terá que "matar um leão por dia" para voltar à elite do futebol catarinense Patrick Rodrigues/Jornal de Santa Catarina
Rodrigo Cascca comanda o Metrô à beira do campo na Série B do Catarinense. Foto: Patrick Rodrigues / Jornal de Santa Catarina

Foram 15 temporadas na Série A do Catarinense, mas neste ano o Metropolitano terá de lidar com o contexto dos seus primórdios: a Segunda Divisão. Rebaixado no ano passado, o clube passou por dificuldades financeiras, mas chega como um dos favoritos à conquista do acesso. Com uma dupla de zaga experiente, formada por Rafael Schmitz (ex-Lille-FRA) e Douglas Silva (ex-Vasco e Brusque) o time tem um dos elencos mais caros da competição e projeta gastar R$ 600 mil durante toda a Série B.

Em campo, o técnico Rodrigo Cascca já praticamente definiu a equipe que estreia no domingo, às 15h, contra o Operário, em Itaiópolis. A única dúvida fica por conta do atacante Wainy. O jogador sentiu um desconforto muscular e caso não sinta dores no treino de sábado, será liberado pelo departamento médico para viajar ao Planalto Norte. Se sentir, será vetado. 

O provável Metrô tem Igor Koehler; Paulinho, Douglas Silva, Rafael Schmitz e Rodolfo; Godri, Grando e Diego Palhinha; Ari Moura, Bruninho e Wainy.

Equipe treinou na tarde desta sexta-feira no Estádio do Sesi.Foto: Patrick Rodrigues

Para Cascca, o clube tem que entender que está na Série B e que competições assim são muito diferentes da elite do Estadual.

– É um campeonato em que teremos que matar um leão por dia. É uma competição difícil, em que é necessário pensar degrau por degrau. Precisaremos ser humildes e reconhecer que o clube está na Segunda Divisão. Embora tenhamos qualidade e estrutura de primeira, em algum momento teremos que jogar como clubes de Série B – afirma o treinador.

A ESTREIA:
Operário x Metropolitano
Estádio 16 de Abril | Itaiópolis
Domingo, às 15h
Valor do ingresso: R$ 20

 
Jornal de Santa Catarina
Busca