Escolha da sede de 2026 marca a véspera do início da Copa do Mundo - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Moscou12/06/2018 | 10h41

Escolha da sede de 2026 marca a véspera do início da Copa do Mundo

AFP
AFP

A Fifa definirá na quarta-feira a sede do Mundial de 2026, com um favoritismo para a candidatura conjunta de México, Estados Unidos e Canadá, enquanto cresce a expectativa para o jogo de abertura da Copa do Mundo da Rússia-2018, na quinta-feira, entre o país sede e a Arábia Saudita.

Marrocos é o outro postulante na disputa pela Copa de 2026. Caso a candidatura da América do Norte triunfe, esta será a primeira vez que uma região completa receberá o Mundial.

O México sonha em receber uma Copa do Mundo pela terceira vez, mas se isto acontecer a final não será disputada no famoso estádio Azteca, que viu as vitórias do Brasil de Pelé em 1970 e da Argentina de Maradona em 1986.

Os Estados Unidos organizaram a Copa de 1994, vencida pelo Brasil. Ao contrários dos parceiros de candidatura, que não disputam o Mundial da Rússia, o México espera que o resultado da votação sirva de estímulo a sua seleção, que sonha em chegar às quartas de final da Copa do Mundo, depois de seis eliminações consecutivas nas oitavas.

Com quatro candidaturas frustradas (1994, 1998, 2006 e 2010), Marrocos acredita no apoio das federações africanas e europeias para surpreender os postulantes da América do Norte, que receberam o apoio das 10 confederações que integram a Conmebol.

- Hora do futebol -

Austera - como o entusiasmo registrado em Moscou -, a cerimônia de abertura da Copa do Mundo de 2018 no estádio Luzhniki terá apenas meia hora, tempo suficiente para que o britânico Robbie Williams, fanático por futebol, se apresente ao público.

"Fiz muitas coisas em minha carreira e estar na abertura do Mundial da Fifa diante de 80.000 torcedores no estádio e milhões em todo o mundo é um sonho de infância que vira realidade", afirmou o cantor, que prometeu um "espetáculo inesquecível".

O ex-jogador brasileiro Ronaldo, autor de 15 gols em quatro Copas e duas vezes campeão com a Seleção (1994 e 2002), será outra estrela da rápida cerimônia de abertura.

E se Robbie Williams promete um show impactante, o mesmo não pode ser esperado da partida de abertura do Mundial, que não gera um pingo de entusiasmo.

A anfitriã Rússia enfrentará a Arábia Saudita no primeiro jogo do torneio e ninguém espera algo diferente de uma partida chata e sem emoção.

A partida, no entanto, interessa aos demais integrantes do Grupo A, o Uruguai, da dupla Edinson Cavani e Luis Suárez, e o Egito, que ainda aguarda a recuperação de sua estrela Mohamed Salah.

Na reta final dos preparativos, as seleções estão praticamente prontas para uma Copa do Mundo que deve responder algumas perguntas: Lionel Messi conseguirá conquistar o título tão sonhado pelos argentinos, a Alemanha vai vencer sua quinta Copa, a segunda consecutiva, ou se um Brasil em alta, com Neymar e o técnico Tite, vai se recuperar do desastre no Mundial em casa e chegará ao hexa.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca