"Não merecemos perder o jogo", diz auxiliar técnico da Chapecoense - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Série A07/06/2018 | 07h51Atualizada em 07/06/2018 | 07h51

"Não merecemos perder o jogo", diz auxiliar técnico da Chapecoense

Juninho ficou à beira do gramado por causa da suspensão de Gilson Kleina

"Não merecemos perder o jogo", diz auxiliar técnico da Chapecoense Mauricia da Matta/EC Vitória
Foto: Mauricia da Matta / EC Vitória
DC Esportes
DC Esportes

À beira do gramado no Barradão por causa da suspensão de Gilson Kleina, expulso no empate por 3 a 3 diante do Atlético-MG, o auxiliar Juninho viu injustiça na derrota da Chapecoense na noite desta quarta-feira. O Verdão perdeu por 1 a 0 para o Vitória, em Salvador, pela 10ª rodada da Série A do Brasileiro.

– Não merecemos perder o jogo. Foi uma partida igual, equilibrada. Sofremos o gol e criamos muitas oportunidades. Pressionamos o Vitória nos minutos finais, mas não conseguimos o empate – falou Juninho na entrevista coletiva.

O auxiliar técnico de Kleina ainda explicou as mudanças realizadas no decorrer do jogo. Uma delas foi a entrada do atacante Vinicius para tentar, ao menos, o gol de empate como visitante.

– A gente observa nos treinamentos, no dia a dia. Antes do Vinicius se machucar, ele já vinha entrando. É um jogador rápido. Entrou muito bem e criou jogadas de gols, umas quatro pelo menos. Infelizmente a bola não entrou – falou o auxiliar.

A Chapecoense volta a campo no sábado, às 19h, quando recebe o Cruzeiro, na Arena Condá. Juninho destacou que o curto período de tempo entre um jogo e outro impede que a equipe se lamente pelo resultado ruim.

– O jogador tem que levantar a cabeça. Não temos tempo para nos abalar. Vamos pegar o Cruzeiro, um time que no momento é vice-líder. Mas já pegamos o Flamengo, que era o líder e vencemos. Falamos com os atletas sobre isso – completou.

Leia mais notícias sobre a Chapecoense no DC

 
Jornal de Santa Catarina
Busca