As curtas da Copa - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Moscou05/07/2018 | 15h32

As curtas da Copa

AFP
AFP

Notícias curiosas ou divertidas registradas pela AFP durante a Copa do Mundo da Rússia-2018.

- Casamentos sem celulares

A Inglaterra vive com euforia a Copa do Mundo, mas antes das quartas de final de sábado contra a Suécia, os responsáveis da Igreja Anglicana do país fizeram um pedido aos convidados dos casamentos que coincidirem com a partida: deixem seus celulares fora das cerimônias ou desliguem os aparelhos. O objetivo é evitar que um gol de Harry Kane ou de outro jogador inglês possa ter mais importância do que os próprios casais. Por isso, foram enviadas diretrizes aos convidados, advertindo que as pessoas que estiverem acompanhando a partida em seus celulares poderão ser expulsas. "Para os que estiverem em uma cerimônia de casamento às 15h00 (horário de início da partida no Reino Unido): convido que se assegurem de que estejam apoiando totalmente o feliz casal e desliguem os celulares", declarou a reverenda Sandra Millar ao jornal Daily Telegraph.

- Os adivinhos também morrem

A China chorava nesta quinta-feira a morte de Baidan'er (Mancha Branca), um gato da Cidade Proibida de Pequim. Sua relação com a Copa se deve aos seus "dons adivinhatórios", como um dos animais que tenta acertar com suas previsões sobre o futebol escolhendo entre dois pratos com as bandeiras das equipes adversárias. Baidan'er acertou seis de seis partidas, o que aumentou a sua popularidade no país asiático. Mas o seu acerto de que a Argentina venceria a Nigéria na fase de grupos foi o último. O gato ficou doente e morreu na segunda-feira. A perda gerou 10.000 comentários na rede social Weibo, na qual a própria Cidade Proibida abiu uma conta para ele.

- Deputados com a Celeste

Os deputados que integram a Comissão da Fazenda da Câmara baixa uruguaia resolver que se a Celeste chegar às semifinais, a audiência prevista para essa data com o ministro da Economia será interrompida se o hierarca se prolongar em sua explanação. Segundo publicou o jornal "El Observador" nesta quinta, no caso de o Uruguai vencer a França na sexta-feira e jogar as semifinais na terça, se o ministro da Economia, Danilo Astori, investir muito tempo em suas explicações a ponto de colocar em risco a possibilidade de verem o jogo, darão por terminada a sessão e continuarão outro dia. Segundo a versão do jornal, os legisladores aceitaram essa decisão em um contexto de verdadeira "loucura Celeste".

- Deschamps, sem palavras

Na entrevista coletiva anterior às quartas de final contra o Uruguai, um jornalista russo começou nesta quinta-feira a sua pergunta ao treinador Didier Deschamps declarando ser fã da França por seu "jogo espetacular". Muitas vezes criticado exatamente pelo contrário, o técnico começou a rir e duvidar que "o tradutor tenha realmente traduzido o que disse". Finalmente se limitou a dizer: "Na última partida, sim", em referência à vitória sobre a Argentina por 4-3.

- Dezesseis anos depois

Peter Prendergast volta a ser notícia 16 anos depois: este árbitro jamaicano tem em seu histórico um momento especialmente polêmico, um Brasil-Bélgica pelas oitavas de final da Copa de 2002, em Kobe (Japão), na qual os brasileiros venceram por 2-0, mas que ainda com 0-0 anulou um gol de Marc Wilmots por ter tocado nas costas de Roque Junior ao cabecear a bola. Um contato aparentemente leve que, na Bélgica, é considerado um dos grandes escândalos contra a sua seleção. Desde que ficou definido que Brasil e Bélgica se enfrentarão nas quartas de final desta Copa, o telefone de Peter Prendergast, agora aposentado, tem tocado insistentemente, principalmente por parte de jornais e rádios belgas. O jamaicano se mostrou conciliador e disse que esperam uma vitória dos "Diabos Vermelhos" pelo bom futebol que mostraram: "Meu coração está ao lado de vocês", assegura a imprensa belga sobre quando lhe perguntam sobre a partida em Kazan.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca