Avaí empata na Ressacada com o Atlético-GO e pode deixar o G-4 da Série B - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Campeonato Brasileiro17/07/2018 | 21h12Atualizada em 17/07/2018 | 21h32

Avaí empata na Ressacada com o Atlético-GO e pode deixar o G-4 da Série B

Leão fica com a posição na zona de acesso ameaçada após mais um tropeço como mandante

Avaí empata na Ressacada com o Atlético-GO e pode deixar o G-4 da Série B Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
DC Esportes
DC Esportes

Mais uma vez o Avaí deixou a desejar na Ressacada. Na noite desta terça-feira, o Leão frustrou o torcedor ao ficar no 0 a 0 com o Atlético-GO. Esse foi o terceiro tropeço consecutivo como mandante, pois antes a equipe tinha empatado com o Guarani (3 a 3) e perdido do Goiás (1 a 0). O resultado, aliás, pode tirar o time catarinense do G-4 no complemento da 16ª rodada. A situação, porém, vai depender do desempenho dos concorrentes diretos a um lugar na zona de acesso na Série B do Brasileiro.

O Leão chega aos 26 pontos e por enquanto permanece no G-4. O Atlético-GO tem a mesma pontuação, mas leva desvantagem no saldo de gols (10 contra três) e por isso está fora da zona de acesso, apesar de chegar ao sexto jogo sem perder como visitante na Série B. As equipes voltam a campo na próxima terça-feira, quando acontecem os 10 jogos pela 17ª rodada. O Avaí visita o Fortaleza, às 21h30min, na Arena Castelão, enquanto o Atlético-GO joga em casa contra o CSA, às 20h, no Estádio Olímpico, em Goiânia.

Nos primeiros 45 minutos, o Avaí se utilizou do lado direito de ataque para impor pressão ao Dragão. Dos pés de Guga nasceram as principais jogadas do time catarinense. A primeira delas aos seis. Com um novo penteado, com tranças no lugar dos cachos, o lateral azurra mandou a bola para o meio da área em arremesso com as mãos e Matheus Barbosa chutou com força. A zaga da equipe goianiense afastou. Aos 12, o camisa 98 repetiu o lance e alçou a redonda em direção à meta adversária e Getúlio pegou de voleio para boa defesa do goleirão Jefferson.

O lateral-direito do Avaí continuou com liberdade. Em mais um arremesso lateral, agora aos 20, Guga colocou a bola para Beltrán, que cabeceou ao ganhar da defesa pelo alto. O desvio do paraguaio, porém, ficou nas mãos do arqueiro adversário. Aos 27, o camisa 98 azurra tentou resolver sozinho e quase foi feliz na jogada. Ele avançou sem marcação e chutou. A redonda tinha o canto direito da meta como destino, mas Oliveira bateu nela e cedeu o escanteio. Antes do intervalo, Marquinhos Silva ainda cabeceou com perigo e mandou por cima da meta do Atlético-GO.

O primeiro ato do Leão no segundo tempo deu esperança ao torcedor. Com menos de um minuto, Romulo recebeu bom passe em profundidade, ganhou na corrida da defesa do Dragão e de frente para o goleiro Jefferson tirou muito, buscando o canto, mas mandou a bola pela linha de fundo. Aos nove minutos, Pedro Castro contou com a colaboração de Beltrán para levantar a torcida. O meia soltou a pancada e o paraguaio desviou de cabeça. A redonda foi no lado direito, mas o arqueiro do Dragão espalmou. Aos 19, após cobrança de lateral de Guga, Romulo chutou por cima da meta goiana.

O Atlético-GO criou poucas oportunidades, mas a melhor delas foi aos 22. Júnior Brandão recebeu pelo lado esquerdo da área e soltou a pancada mesmo sem ângulo. A bola foi por cima. Em seguida, Tomas Bastos arriscou de longe, e a redonda saiu à esquerda da meta de Aranha. O técnico Geninho colocou Maurinho, que voltava de lesão, mas o atacante ficou somente nove minutos na partida até sentir mais o músculo posterior da coxa direita. Ele deu lugar a Marquinhos, que atuou na reta final do confronto atuou como "falso 9", mas isso não bastou para o Leão furar o bloqueio do Dragão e conquistar os pontos em casa.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ
Aranha; Alemão, Marquinhos Silva e Betão; Guga, Matheus Barbosa, Pedro Castro e João Paulo; Getúlio (Luanzinho), Romulo e Beltrán (Maurinho) (Marquinhos). Técnico: Geninho.

ATLÉTICO-GO
Jefferson; Jonathan, Lucas Rocha, Oliveira e Bruno Santos; Pedro Bambu, Fernandes e Tomas Bastos (Alisson); André Luis (Wesley Natã), Renato Kayser (Júlio César) e Júnior Brandão. Técnico: Claudio Tencati.

CARTÕES AMARELOS: Marquinhos Silva e Alemão (A); Tomas Bastos, Jonathan e Pedro Bambu (At).
BORDERÔ: 4.525 torcedores para renda de R$ 91.038,00.
ARBITRAGEM: Daniel Nobre Bins, auxiliado por Mauricio Coelho Silva Penna e Michael Stanislau (trio do RS).
LOCAL: Ressacada, em Florianópolis. 

Veja a tabela da Série B do Brasileiro
Mais notícias do
Avaí

 
Jornal de Santa Catarina
Busca