Brasil-Bélgica, a defensa mais segura contra o ataque mais efetivo - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Kazan05/07/2018 | 13h27

Brasil-Bélgica, a defensa mais segura contra o ataque mais efetivo

AFP
AFP

O Brasil só sofreu um gol em quatro partidas, enquanto a Bélgica marcou 12 vezes até agora: a Copa do Mundo da Rússia-2018 está ansiosa para o duelo de sexta-feira entre a defesa mais segura e o ataque mais eficaz nas quartas de final.

Romelu Lukaku, Eden Hazard, Kevin De Bruyne, Thomas Meunier, Marouane Felliani... os 'Diabos Vermelhos' formam uma gangue mortal capaz de furar qualquer defesa. Basta perguntar ao Japão nas oitavas de final, que acreditou estar num conto de fadas e acabou morrendo inocentemente.

A Bélgica marcou nove gols na primeira fase (3 a 0 contra o Panamá, 5 a 2 contra a Tunísia e 1 a 0 contra a Inglaterra) e contra os 'Samurais Azuis', depois de estar perdendo por 2 a 0 até os 52 minutos, marcou 3 gols para conquistar a classificação.

O Brasil, por sua vez, acumula 310 minutos sem sofrer um gol na Copa. A Suíça azedou sua estreia na Rússia ao marcar aos 50 minutos, no 1 a 1 em Rostov. A partir daí, permaneceu invicta contra a Costa Rica (2-0), Sérvia (2-0) e México (2-0).

Thiago Silva, exilado da Seleção na era Dunga, Miranda, Marcelo e Fagner são os homens que compõem a retaguarda da equipe de Tite.

- O terrível Lukaku -

Lukaku, o tanque belga de 25 anos e sexto na tabela de artilheiros da temporada passada na Premier League, com 16 gols, é o surpreendente goleador às ordens do técnico espanhol Roberto Martinez, com 4 gols.

"Romelu tentará marcar tantos gols quanto puder, mas não a todo custo", disse Martinez após o jogo contra a Tunísia, em que marcou dois gols.

O ex-técnico do Everton conhece Lukaku em profundidade, uma vez que o comandou no lado azul de Liverpool.

Martinez chegou a dizer que colocaria dinheiro do próprio bolso para manter o belga, na época cedido pelo Chelsea.

Com dois gols na Rússia, Hazard é a imagem da seleção belga e teve participação direta em 19 gols em suas 18 partidas pela Bélgica com Martinez como treinador, marcando 10 e dando 9 assistências.

"Este é o nosso momento para brilhar, definitivamente, temos melhores jogadores e jogamos como equipe. Está nas nossas mãos", avisou o camisa 10 belga.

- A fé de Thiago Silva -

Thiago Silva é um homem de fé. Isso foi demonstrado durante o purgatório vivido após o fracasso da Seleção no Mundial-2014, um exílio que Dunga o fez sentir depois da eliminação do Brasil na Copa América do Chile-2015.

Mas Tite o resgatou para a Seleção, amparado pela boa temporada do zagueiro com o Paris Saint-Germain, onde ele é capitão.

Ao lado de Thiago Silva evolui Miranda, zagueiro disciplinado e forte que já tinha mostrado a sua qualidade no Atlético de Madrid e agora a exibe na Inter de Milão.

Mas o circuito defensivo não se resume apenas ao quatro atrás, também o integram Alisson, que defende o gol sem ter sido muito exigido até agora na Copa, o infatigável Casemiro, que ante aos belgas cederá lugar a Fernandinho por suspensão, e Paulinho, um volante com excelente ida e volta, e que chega bem à área do gol.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca