De Courtois a Mbappé, veja o time ideal da Copa do Mundo segundo a AFP - Esportes - Santa

Versão mobile

 

Moscou16/07/2018 | 16h36

De Courtois a Mbappé, veja o time ideal da Copa do Mundo segundo a AFP

AFP
AFP

Nem todos ganharam, mas suas imagens saíram fortalecidas após a Copa do Mundo da Rússia-2018: desde o goleiro belga Thibaut Courtois até a nova estrela francesa Kylian Mbappé, os repórteres da AFP elegeram o time ideal do mundial vencido pela França.

- Goleiro

Thibaut Courtois (BEL): o francês Hugo Lloris foi um duro competidor, mas neste domingo cometeu erro grave na final apesar da vitória dos Bleus por 4 a 2. O belga, decisivo ao longo da competição, foi eleito melhor goleiro da Copa pela Fifa.

- Defensores

Thomas Meunier (BEL): conseguiu o gol que abriu o caminho para a medalha de bronze contra a Inglaterra (2-0), a melhor campanha da história do país. O lateral do Paris Saint-Germain não foi impecável defendendo, mas contribuiu muito para o jogo ofensivo da seleção belga. Foi ausência importante na semifinal perdida para a França.

Raphaël Varane (FRA): conquistas impressionantes para apenas 25 anos de idade, com quatro Ligas dos Campeões com o Real Madrid e a Copa do Mundo. Varane demonstrou enorme consistência e maturidade, jogando bem desde o início da Copa e marcando gol importante contra o Uruguai. Os companheiros elogiaram sua liderança.

Kieran Trippier (ING): nove dos 12 gols da Inglaterra nasceram de bola parada, especialidade do jogador que teve papel de protagonista. Trippier, de 27 anos, foi uma das figuras do torneio.

- Meias

Paul Pogba (FRA): o talento de Paul se conhece há tempos, mas suas atuações confirmaram seu potencial após temporada complicada no Manchester United e jogos irregulares com os 'Bleus'. Nesta Copa, ele correspondeu como o esperado e assumiu as rédias de uma seleção taxada de inexperiente, marcando inclusive um gol na final contra a Croácia.

N'Golo Kanté (FRA): é certo que sua final não foi deslumbrante, mas o pequeno volante do Chelsea teve atuação global impressionante neste mundial. Chegou em quase todas as bolas, leu bem os jogos e foi elogiado por companheiros e jornalistas.

Luka Modric (CRO): a sensação foi agridoce para ele no domingo, depois de liderar a Croácia na melhor campanha da história do país e ser eleito craque da Copa, mas sem levar o título para casa. "Assumiu grande parte do trabalho no nosso jogo e merece esse troféu apesar de não termos vencido", avaliou o técnico croata Zlatko Dalic.

Philippe Coutinho (BRA): foi para casa após derrota do Brasil por 2 a 1 contra a Bélgica, mas Coutinho fez um grande torneio individual. Seus gols foram decisivos e mostrou motivação para se tornar referência na pentacampeã.

- Atacantes:

Kylian Mbappé (FRA): elogiado até por Pelé, o primeiro jogador a marcar em uma final da Copa do Mundo antes dos 20 anos, a nova joia francesa viveu sua consagração. Foram quatro gols na Copa, um deles na decisão, e atuação magistral contra a Argentina (4-3) nas oitavas de final. Foi eleito melhor jogador jovem da competição pela Fifa.

Mario Mandzukic (CRO): com gols em jogos importantes e comprometimento, o croata foi um dos principais nomes dos vice-campeões, apesar de marcar um gol contra na final.

Eden Hazard (BEL): o líder técnico da 'Geração Dourada' belga não conseguiu levar sua equipe ao título, mas ajudou a conseguir o histórico terceiro lugar. Foi um grande mundial para ele: envolvido, rápido e inspirado... Abadou o torneio com três gols e duas assistências. Na Eurocopa-2020 voltará a ter oportunidade de dar um título a seu país.

* AFP

 
Jornal de Santa Catarina
Busca